Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Prefeitura de Belém pede estudos técnicos sobre aumento da tarifa de ônibus para R$ 4,87

A proposta foi feita pelo Setransbel, sindicato que representa as empresas de ônibus da capital

Abílio Dantas/ O Liberal

A Prefeitura de Belém, por meio da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), confirmou, na tarde desta quarta-feira (22), que recebeu o pedido de aumento da tarifa de ônibus do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel) e está fazendo “estudos técnicos pertinentes” sobre o assunto.

VEJA TAMBÉM: 

Empresários de ônibus de Belém querem aumento da passagem para R$ 4,87

As empresas de ônibus alegam que a tarifa deve passar de R$ 3,60 para R$ 4,87 para que o setor supere os prejuízos acumulados desde o último aumento, em junho de 2019. “O preço da passagem é calculado em função dos diversos custos envolvidos e quantidade de passageiros pagantes. Hoje, 25% dos usuários são de gratuidades, em uma realidade onde quase 50% da receita é para pagar os funcionários e 30% para ser investido em combustível e manutenções necessárias”, argumenta o Setransbel.

A Semob afirma que os estudos estão sendo realizados de acordo com a legislação em vigor e “no mais estrito interesse público”. “Tendo em conta o período prolongado de pandemia da covid-19 e de crise econômica e social que o país atravessa. Além da necessária melhoria na qualidade do transporte público em Belém”, conclui a Superintendência.

Para que haja reajuste da tarifa de ônibus em Belém, a proposta precisa ser debatida no Conselho Municipal de Transporte. Além da Setransbel e da Semob, fazem parte do Conselho o Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese) e o Sindicato dos Rodoviários.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA