Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pará tem quase 72 mil contribuintes com restituições no 4º lote do Imposto de Renda 2022

Receita começa a pagar nesta quarta-feira (31) 

O Liberal

A Receita Federal pagará nesta quarta-feira (31) o quarto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2022 (IRPF). No Pará, exatos 71.964 contribuintes serão contemplados, com a distribuição do valor total de R$ 103.016.247,44.

De acordo com a Receita, este quatro lote contemplará também restituições residuais de exercícios anteriores. Em todo o Brasil, haverá o crédito bancário para 4.462.564 contribuintes. Um valor total de R$ 6 bilhões.

Desse total de R$ 6 bi, R$ 265.909.045,61 referem-se ao quantitativo de contribuintes que têm prioridade legal. São 7.855 contribuintes idosos acima de 80 anos, 60.575 contribuintes entre 60 e 79 anos, 5.514 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 25.854 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério. 

2ª Região Fiscal

A 2ª Região Fiscal como um todo, o que envolve além do Pará, os estados do AC, AM, AP, RO e RR, tem 164.749 contribuintes com direito a créditos no valor total de R$ 238.365.686,29 

Em Belém, os contribuintes atendidos pela Delegacia da Receita Federal e unidades jurisdicionadas somam 47.396 contribuintes que terão direito a R$ 72.576.387,30. Enquanto em Marabá, serão R$ 20.291.471,31 para 15.783 contribuintes e em Santarém serão R$ 10.148.388,83 para 8.785 contribuintes. 

O contribuinte pode saber se a restituição está disponível, acessando a página da Receita na internet (www.gov.br/receitafederal). Deve-se clicar em "Meu Imposto de Renda" e, em seguida, em "Consultar a Restituição".

Passo a passo para a consulta e pagamento

A página da Receita no site www.gov.br/receitafederal apresenta orientações e os canais de prestação do serviço, o que permite uma consulta simplificada ou uma consulta completa da situação da declaração, por meio do extrato de processamento, acessado no e-CAC. Se identificar alguma pendência na declaração, o contribuinte pode retificar a declaração, corrigindo as informações que porventura estejam equivocadas. 

O órgão federal também disponibiliza o aplicativo para tablets e smartphones que possibilita consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF. 

O pagamento da restituição é realizado na conta bancária informada na Declaração de Imposto de Renda, de forma direta ou por indicação de chave PIX. Se, por algum motivo, o crédito não for realizado. Por exemplo, a conta informada foi desativada, os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil.

Em caso de retenção do valor, é possível reagendar o crédito dos valores pelo Portal BB.O endereço é o https://www.bb.com.br/irpf, também é possível ligar para a Central de Relacionamento BB por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088, esse último telefone é exclusivo para deficientes auditivos. 

Caso o contribuinte não resgate o valor de sua restituição no prazo de um ano, ele deverá requerê-lo pelo Portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal, acessando o menu Declarações e Demonstrativos > Meu Imposto de Renda e clicando em "Solicitar restituição não resgatada na rede bancária". 

Confira os números do 4º Lote de Restituição, pago nesta quarta-feira (31) 

Pará: R$ 103.016.247,44 para 71.964 contribuintes 

Acre: R$ 12.645.967,11 para 7.944 contribuintes 

Amapá: R$ 15.503.657,19 para 8.901 contribuintes 

Amazonas: R$ 60.847.414,23 para 41.926 contribuintes 

Rondônia: R$ 35.198.343,42 para 26.176 contribuintes 

Roraima: R$ 11.154.056,901 para 7.838 contribuintes.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA