Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pará tem saldo positivo na geração de empregos em setembro

O crescimento apresentado pelo Estado foi maior que a média do Norte

Elisa Vaz

O Pará teve um saldo de 7.712 postos de trabalho no mês de setembro, de acordo com dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgados ontem. No total, foram admitidas 33.544 pessoas, enquanto outras 25.832 foram demitidas. O resultado do mês passado coloca o Estado no 11º lugar do ranking dos melhores saldos de emprego do país. Em termos percentuais, o Pará foi o 9º Estado com a maior variação na geração de emprego em setembro, na comparação com agosto, crescendo 0,94% no saldo. O percentual ficou acima da média no Norte, que foi de 0,83%.

Entre os setores, o que respondeu pela maior variação no território paraense no mês passado foi a construção civil (2,93%), com saldo de 2.457 postos de trabalho. Em seguida, aparecem as áreas da indústria (1,17%), com saldo de 1.377; agropecuária (1,08%), com 611; serviços (0,7%), com 2.337; e comércio (0,41), com 930 no saldo de geração de emprego.

Já em todo o ano, o Caged mostra que houve um saldo positivo de 61.352 novos empregos gerados no Pará, entre janeiro e setembro de 2021. Este é um resultado alcançado a partir da diferença entre as 284.769 contratações e os 223.417 desligamentos que ocorreram no Estado ao longo do ano. Desta forma, o Pará ocupa a 12ª posição entre os locais com os melhores saldos do Brasil. Porém, ele foi o 5º Estado que mais cresceu no país nos nove primeiros meses do ano, alcançando uma variação positiva de 7,97% na comparação com o ano passado.

Quanto aos setores, mais uma vez a construção civil aparece em primeiro lugar, com um reajuste de 18,84% na geração de empregos no Pará em 2021, resultando em um saldo positivo de 13.701. O setor é seguido pela agropecuária (8,09%), com saldo de 4.287; indústria (7,41%), com 8.235; serviços (6,93%), com 21.888; e comércio (6,1%), com 13.241.

Para o titular da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Inocêncio Gasparim, o fato de o Pará ter mantido um alto número de geração de empregos é fruto do dinamismo da economia e das ações do governo estadual. “Com esses números, podemos esperar uma melhora, a partir da diminuição plena da pandemia e por causa do esforço do governador em relação à vacinação e ao correto bandeiramento dos municípios e regiões. A abertura tem permitido o funcionamento de vários pontos de trabalho que não estavam funcionando. É muito importante destacar que a contribuição das obras que o governo realiza no Estado é significativa. A ação do governo é direcionada à melhoria da economia e à geração de novos postos de trabalho”, garante o secretário.

Presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará (Sinduscon), Alex Carvalho afirma que o Pará tem se mostrado, cada vez mais, um ambiente atrativo para investimentos públicos e privados, o que tem promovido o crescimento da construção. “É uma área que tem alavancado por conta dos projetos de logística, mineração e agronegócio, além de um patamar um pouco inferior do mercado imobiliário, com alguns segmentos de alto e médio padrão. Outro ponto positivo são os investimentos públicos; o governo do Estado tem tido uma agenda positiva de novas demandas por obras públicas”, avalia.

INFOGRÁFICO

Saldos de geração de emprego no Pará por segmento

Setembro/2021:

Agropecuária (incluindo agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura): 611

Indústria: 1.377

- Indústrias extrativas: -51

- Indústrias de transformação: 1.364

- Eletricidade e gás: 2

- Água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação: 62

Construção: 2.457

Comércio: 930

Serviços: 2.337

- Transporte, armazenagem e correio: 339

- Alojamento e alimentação: 351

- Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas: 1.257

- Administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais: 227

- Serviços domésticos: 0

- Outros serviços: 163

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA