Mais de 145 mil pequenos empreendedores podem sair do vermelho no Pará

Entenda as vantagens e o passo a passo de como negociar sua dívida no ‘Desenrola’

Maycon Marte
fonte

Através do Desenrola Pequenos Negócios, as mais de 145 mil micro e pequenas empresas inadimplentes no Pará podem negociar suas dívidas e sair do vermelho. A medida integra  o programa Acredita Brasil, do Governo Federal, para fortalecer a economia do país e começa a valer a partir desta segunda-feira (13/05). Os dados são da datatech Serasa Experian.

De acordo com o Governo Federal, o serviço está disponível para Microempreendedores Individuais (MEIs), Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. O novo estímulo promete desafogar os pequenos negócios, que em toda a região norte, somam até março deste ano o volume de 342.096. Desse total, o Pará foi o estado com o maior registro de inadimplência, com 145.360, um aumento de 6,19% em relação ao mesmo período do último ano.

Entre os critérios para negociação, serão aceitas as dívidas de quaisquer valores com mais de 90 dias de atraso, contabilizados a partir do lançamento do programa no dia 22 de abril. O governo ainda anunciou incentivos tributários às instituições financeiras que concederem melhores condições de negociação. Segundo a entidade, esta vantagem “visa estimular a participação das instituições financeiras, ampliando o acesso das empresas às condições especiais de renegociação oferecidas pelo programa”.

Setores mais afetados

No cenário nacional, são 6,3 milhões de micro e pequenas empresas inadimplentes desde dezembro de 2023. Dos setores mais afetados, o segmento de serviços registrou o maior percentual com 54,2% do total. Seguido pelo “Comércio” com 37,8% e a “Indústria” com 7,7%. As demais categorias, representadas principalmente pelo setor primário, financeiro e terceiro setor, somam 0,4%.

Especialista

Para o economista Luiz Rabi, da consultoria Serasa Experian, “os empreendimentos de portes menores são mais suscetíveis à inadimplência. Isso porque, geralmente, possuem menos fluxo de caixa e reservas financeiras reduzidas para arcar com emergências”, explica.

De acordo com o especialista, a pouca experiência dos pequenos empreendedores na maioria das vezes, também contribui para dificultar a estabilização financeira dos seus negócios. “Dessa forma, entendemos que cultivar o controle econômico é fundamental para os donos de negócios e que, para isso, é necessário adequar-se de tempos em tempos, utilizando boas estratégias de planejamento, educação financeira e renegociação de dívidas, quando for o caso”.

Como negociar

É necessário que os beneficiários possuam uma conta Gov.br prata ou ouro para acessar a plataforma. Dentro da plataforma basta procurar a opção “Minhas Dívidas”, onde estarão todos os débitos aceitos para negociação no programa. Ainda será possível negociar mais de uma dívida de uma só vez nas duas formas de pagamento, a vista ou parcelado. Após a contratação da negociação, será possível acompanhar os detalhes na opção “Minhas Negociações”.

 

  1.  Acessar o site “Desenrola Pequenos Negócios”
  2. Entrar com a conta Gov.br (ouro ou prata)
  3. Buscar a opção “Minhas Dívidas”
  4. Selecionar Dívidas e escolher forma de pagamento
Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA