Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Inflação em Belém desacelera, mas ainda registra alta de 0,36% em maio

Saúde e Cuidados Pessoais (1,49%) e Comunicação (1,42%) foram os grupos que puxaram a alta de inflação no último mês

O Liberal

A taxa de inflação na Região Metropolitana de Belém desacelerou, ficando em 0,36% no mês de maio de 2022, contra 1,21% registrado em abril, aponta o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta quinta-feira (9), pelo IBGE.

Entre os grupos que tiveram a maior alta destacam-se Saúde e Cuidados Pessoais (1,49%), Comunicação (1,42%), Alimentação e Bebidas (0,92%), Transportes (0,83%), Despesas Pessoais (0,80%), Vestuário (0,70%) e Educação (0,15%).

VEJA MAIS

Cesta básica paraense teve maior alta em maio
Variação dos preços detectada em Belém é maior do que a inflação deste ano

No grupo saúde e cuidados pessoais, as maiores altas foram para os itens antidiabético (4,71%), artigos de maquiagem (4,29%) e antialérgico e broncodilatador (4,26%). Já na alimentação, destacam-se cebola (22,24%), macarrão (12,20%), batata inglesa (9,55%), alimento infantil (8,72%), cheiro-verde (8,26%) e pão francês (7,26%).

Em contrapartida, Artigos de Residência e Habitação tiveram queda de -0,74% e -2,40% respectivamente.

De acordo com o IBGE, na RMB, maio de 2022 foi o terceiro mês com os menores índices dentro do período de um ano, ficando atrás somente de junho/2021 (0,24%) e novembro/2021 (-0,03%). Por outro lado, os meses que tiveram as maiores altas nesse período foram: março/2022 (1,47%), abril/2022 (1,21%), setembro/2021 (1,04%) e fevereiro/2022 (0,97%).

Já no acumulado do ano, a pesquisa apontou que houve pequena variação quando comparado com o mês anterior, indo de 4,37% em abril de 2022 para 4,75% em maio. Na variação dos últimos doze meses, a alta do mês de maio (9,52%) foi um pouco menor do que em abril (9,65%).

Em todo o Brasil, a taxa de inflação do mês de maio no país foi de 0,47%, 0,59 ponto percentual abaixo da taxa de 1,06%, de abril. No ano, o IPCA acumula alta de 4,78% e, nos últimos 12 meses, de 11,73%, abaixo dos 12,13% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em maio de 2021, a variação havia sido de 0,83%.

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA