Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Governo Federal pede que STF suspenda políticas estaduais envolvendo ICMS sobre Diesel

Governo argumenta que valor definido pelo Confaz ficou mais alto do que o cobrado anteriormente, o que permite aos estados burlar lei sancionada pelo presidente

O Liberal

A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que suspenda as políticas estaduais envolvendo o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide no óleo diesel. Segundo a ação apresentada a pedido do governo do presidente Jair Bolsonaro, há "persistência da prática de alíquotas assimétricas", o que, "onera significativamente os contribuintes, que já se encontram pesadamente impactados pela variação drástica do preço dos combustíveis na atual conjuntura". As informações são do G1 Nacional.

VEJA MAIS

Diesel fica mais caro nesta terça; setores podem ser impactados
Medida vale para distribuidoras, e postos dependem desse repasse para definir valor

O ICMS é estadual. Em março deste ano, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), formado pelos secretários estaduais de Fazenda, se reuniu e fixou um valor único do ICMS a ser cobrado nos combustíveis, mas permitiu descontos. O valor estabelecido na ocasião foi de R$ 1,006 por litro de óleo diesel S10, o mais usado no país.

A decisão foi tomada logo depois que uma lei aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada por Bolsonaro definiu que deveria haver em todo o país uma alíquota única do ICMS sobre o diesel. Antes dessa legislação, a cobrança do ICMS era feita por um percentual sobre o preço, e cada estado tinha autonomia para estabelecer o próprio percentual. 

Para o governo, com a decisão do Confaz, o valor definido ficou mais alto do que o cobrado anteriormente, o que permite aos estados burlar a lei sancionada.

No último dia 10, entrou em vigor o mais novo reajuste sobre o preço diesel. O aumento foi de 8,9% no preço pago pelas distribuidoras, e o valor médio do litro subiu de R$ 4,51 para R$ 4,91.

A redação integrada de O Liberal entrou em contato com o Governo do Pará pedindo um posicionamento sobre o assunto e aguarda um retorno.

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA