Entidades alertam consumidores para evitar golpes nas compras do final de ano

E-mails, mensagens e ligações são utilizadas por fraudadores para fazer vítimas

Fabrício Queiroz
fonte

As buscas por presentes para o Natal e as confraternizações de final de ano são grandes estímulos para a economia, que aposta em inúmeras vantagens e ofertas para atrair os consumidores seja nas lojas físicas ou no e-commerce. No entanto, a euforia do momento deve vir acompanhada de cautela para que se evite cair em golpes ou qualquer tipo de fraude.

De acordo com Moysés Bendahan, pós-graduado em direito do consumidor e presidente do Instituto Brasileiro de Consumidores e Titulares de Dados (IBCTD), existem situações recorrentes que merecem atenção especial nesse período, como a divulgação de promoções ou produtos com descontos muito expressivos. “Essa grande diferença de preços precisa ser analisada. Qualquer preço que esteja muito barato, a gente tem que ter cuidado, verificar, por exemplo, se o site é verdadeiro, se tem CNPJ, se tem endereço, consultar se tem avaliações em sites de reclamações e outros porque senão a pessoa corre o risco de pagar por nada”, alerta.

LEIA MAIS:

image Golpe do empréstimo: entenda o que é, como se proteger e denunciar
Esse tipo de fraude financeira já fez diversas vítimas no Pará e tem como público-alvo servidores públicos, aposentados, militares e pensionistas

image Golpe do Pix: paraenses denunciam prejuízo e fazem alerta à população
Vítimas alegam que criminosos seguem um "padrão quase perfeito" nas abordagens

image Saiba o que fazer para não cair no golpe das criptomoedas, como o aplicado pelo 'Sheik dos Bitcoins'
Nesta semana, foi preso em Curitiba Francisley Silva, que aplicou golpes de mais de R$ 4 bilhões em vítimas brasileiras

Com a popularização das formas de pagamento por meios eletrônicos, outra situação de risco envolve justamente a transferência de valores para pessoas ou empresas de forma indevida. “Nos chamados golpes do Pix é sempre bom conferir o nome da pessoa ou da empresa para quem você está enviando o dinheiro antes de concluir a transferência. Se você verificar os nomes ou dados e não corresponder com aquela compra, não faça a transferência”, orienta Bendahan, que ressalta que grande parte das vítimas desses golpes são pessoas idosas ou com pouco conhecimento sobre as ferramentas digitais.

“O mundo digital não tem fronteiras. Enquanto muitas pessoas trabalham para garantir a segurança, existem todo dia relatos de novas formas de pessoas que tentam tirar vantagem, então todo cuidado é pouco. Clicar em links recebidos por SMS ou receber ligações de atendentes que pedem para entregar um cartão para um motoboy sem quebrar o chip são bastante recorrentes, principalmente com pessoas idosas, que acabam ficando mais vulneráveis”, pontua.

A segurança dos clientes também motivou a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) a divulgar uma série de 15 dicas válidas tanto para as compras físicas quanto virtuais. Apesar dos bancos investirem cerca de R$ 3 bilhões por ano em sistemas de tecnologia da informação para garantir a segurança das transações financeiras, algumas práticas criminosas ainda causam prejuízos a vários consumidores diariamente.

Segundo a Febraban, as táticas incluem a emissão de falsos boletos, fraudes com centrais de atendimento falsas, troca de cartão na hora de passar na máquina e o envio de links maliciosos para captura de dados pessoais. A criação de páginas e perfis falsos nas redes sociais, promoções inexistentes enviadas por e-mails, SMS e WhatsApp, além da solicitação para instalação de token ou aplicativos também são artifícios utilizados pelos fraudadores. O modus operandi dos golpes mais comuns e as formas de prevenção podem ser consultados no site.

Receita emite alerta sobre novo golpe

Além da segurança em compras, é preciso ficar atento aos golpes envolvendo instituições. Relatos de contribuintes que receberam mensagens que indicam a existência de supostas divergências na declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) fizeram a Receita Federal emitir um alerta sobre um novo golpe em curso.

A instituição afirma que são falsas as mensagens que circulam na internet apontando tais divergências e a necessidade de pagamento de multa. Segundo o comunicado, quadrilhas especializadas em crimes pela internet estão obtendo informações fiscais, cadastrais e financeiras dos contribuintes por meio desses avisos, que instalam programas nos computadores, captam e enviam os dados.

A orientação da Receita Federal é não abrir ou responder essas mensagens. Além disso, o procedimento padrão para verificar se há alguma pendência no CPF ou imposto de renda é por meio do acesso ao portal do contribuinte (e-CAC), com uso de login e senha pessoal.

Confira 15 dicas para evitar golpes nas compras de Natal:

  • Nunca clique em links, e digite você mesmo o endereço da loja no navegador de internet
  • Desconfie de abordagens em que alguém diga que há uma grande oportunidade de compra, pedindo que o pagamento seja feito naquele momento para que o cliente não perca o produto
  • Desconfie das promoções com preços muito menores que o valor real do produto.
  • Nunca clique em links recebidos em e-mails, mensagens de WhatsApp e pelo SMS. Também é importante atentar ao e-mail do remetente.
  • Sempre use o cartão virtual para realizar compras na internet
  • Se for pagar com Pix, sempre faça o pagamento dentro do ambiente da loja virtual. Confira com atenção todos os dados do pagamento e se a loja escolhida é realmente quem irá receber o dinheiro.
  • Se for pagar a compra com boleto, confira quem é a empresa beneficiária.
  • Nas compras em redes sociais, verifique se a página tem selo de autenticação, número de seguidores compatíveis e também comentários de outros compradores sobre as compras e prazos de entregas.
  • Nunca utilize dados pessoais como senha, nem anote senhas em papel, no celular, no computador ou em e-mails
  • Cuidado com o que compartilha nas redes sociais. As informações públicas podem ajudar bandidos a conhecer seu perfil e comportamento
  • Sempre ative a função de segurança “duplo fator de autenticação” em suas contas na internet.
  • Nunca use um computador público ou de um estranho para efetuar compras, nem salve dados bancários nesses dispositivos.
  • Passe você mesmo o cartão na maquininha em vez de entregá-lo para outra pessoa
  • Sempre confira o valor da compra na maquininha antes de digitar a sua senha. E proteja o código de segurança
  • Após realizar uma compra na maquininha, verifique o nome no cartão para ter certeza de que é seu.
Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA