Conta de luz mais cara: Tarifa de energia deve subir, em média, 5,6% no próximo ano, diz Aneel

Informação foi repassada pela Agência ao grupo de Minas e Energia do governo de transição

O Liberal
fonte

A conta de luz dos brasileiros deve ficar, em média, 5,6% mais cara no próximo ano, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A informação foi repassada pela agência ao grupo de Minas e Energia do governo de transição, nesta quarta-feira (23), durante a primeira reunião entre os diretores da Aneel e a equipe de transição do governo eleito.

Porém, o impacto na tarifa de energia vai variar cada distribuidora, considerando os custos de compra, transmissão e distribuição de energia, que variam conforme cada concessionária, além de eventual crédito tributário que a empresa possa ter direito e que estão sendo revertidos em favor do consumidor, atenuando os reajustes.

Segundo a Aneel, pelo menos 7 distribuidoras de energia devem ter reajuste superior a 10% e 15 terão reajuste entre 5% e 10%. Para outras 17 distribuidoras, o aumento previsto fica entre 0% e 5%, enquanto 13 devem ter reajuste inferior a 0%. 

VEJA MAIS

image Prefeitura de Belém estuda cobrança por coleta de lixo em conta de luz
Modalidade prevista na Lei do Saneamento Básico foi aprovada pela Aneel na última semana

image Selo Procel: o que é e quais as vantagens para o consumidor?
Além de garantir economia na conta de luz, a etiqueta incentiva a preservação do meio ambiente

image Conta de energia elétrica deve ter bandeira verde até 2023
A Aneel anunciou que novembro seguirá sem taxas extras; doutor em Sistemas Elétricos acredita que cenário não muda até o final do ano

image Taxação do Sol: redução na conta de luz ficará menor para quem usa energia solar; entenda
A Lei nº 14.300/2022, também conhecida como “Lei da Taxação do Sol”, vai aumentar a taxação para quem instalar painéis de energia solar em suas residências ou empresas a partir do ano que vem

A Aneel observa que os dados apresentados são estimativas e os números podem mudar até a homologação dos novos índices tarifários. Normalmente, os reajuste estão oficializados na data de aniversário do contrato de concessão. No caso da Equatorial Energia Pará, por exemplo, os aumentos ocorrem em agosto. Neste ano, a Aneel aprovou um reajuste médio de 15,12% na tarifa de energia cobrada pela concessionária que atende o território paraense. Porém, após uma articulação entre o Governo do Estado e a Agência, assim como a redução da alíquota e da base de incidência do ICMS, o impacto foi atuanuado e o efeito, segundo a Aneel, foi de redução potencial nos preços finais a serem cobrados pelos consumidores residenciais do Pará.  

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA