Confiança do empresário industrial nortista apresenta alta no início de 2024

Região norte ganha destaque na edição de janeiro da pesquisa, demonstrando um dos maiores avanços entre todas as regiões do Brasil

Johann Sampaio/ Especial para O Liberal
fonte

A Região Norte é o grande destaque no Índice de Confiança Econômica no setor industrial divulgado nos dois primeiros meses do ano, ficando com 54,8 no grau de 0 a 100 do índice, sendo acima de 50 pontos uma posição alta para o mercado. Apesar da redução em comparação ao mês de fevereiro do ano passado, o setor está confiante no avanço econômico durante o ano de 2024. 

O ICE – Indústria avalia o antecedente do desempenho industrial para fazer uma projeção de como será o ano para o setor, analisando quais as áreas que estarão em crescimento ao longo do ano. A pesquisa é divulgada de forma parcial nas três primeiras semanas e é concluída ao fim de cada mês. 

Na última atualização do documento, a Região Norte apresentou um aumento em média de 4% desde o mês de dezembro, ficando na frente das regiões Sul, Sudeste e Nordeste com aumento de 2%, e da região Centro-Oeste que apresentou queda de 1%. Todas as regiões possuem uma média maior do que 50 no índice, gerando boas projeções em todo o país. 

VEJA MAIS 

image Companhias afirmam que não há redução de voos no Pará
Alto índice de judicialização tem gerados cortes em outros estados da região, como Rondônia

image Fiocruz recomenda cuidados contra o aumento de casos de covid-19 na Região Norte
No Pará, a fundação aponta aumento dos casos entre as crianças e jovens adultos

“A expectativa é de otimismo para o ano de 2024 e se elas se concretizarem isso irá representar mais confiança, resultando em empresários confiantes, que tendem a aumentar produção e contratação, refletindo diretamente na sociedade.” A afirmação é do gerente de Análise Econômica do CNI, Marcelo Azevedo. Ele também afirma que outros fatores influenciam nesse resultado. “Depende da continuidade dos efeitos da economia, como taxa de juros mais baixas tanto para o empresário como para o consumidor e que isso faça a demanda crescer”.

O CNI avaliou 1.347 empresas, sendo 541 de pequeno porte, 501 de médio porte e 305 de grande porte, no período de 01 a 07 de fevereiro deste ano.

 

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA