Tribunal de Justiça do Pará disponibiliza os locais de aplicação da provas de domingo (19)

As objetivas são de caráter eliminatório e classificatório e valerão 70 pontos

Redação Integrada

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) disponibilizou nesta terça-feira (14) os locais de aplicação da prova objetiva e discursiva do concurso para cargos de nível superior e médio. Os endereços estão disponíveis no site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), entidade responsável pelo certame.

As provas objetivas e a prova discursiva para os cargos de nível superior serão realizadas nas Comarcas de Altamira, Belém, Marabá, Paragominas, Redenção e Santarém neste domingo (19), no turno da manhã, às 8h, com a duração de 5 horas. As provas objetivas para os cargos de nível médio terão a duração de 3 horas e serão aplicadas na mesma data e Comarcas, no turno da tarde, às 15h.

As provas objetivas são de caráter eliminatório e classificatório e valerão 70,00 pontos, para os cargos de nível superior, e, para os cargos de nível médio, 50,00 pontos. A prova discursiva, somente para os cargos de nível superior, valerá 30,00 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo de, no mínimo, 20 linhas, e de, no máximo, 30 linhas, sobre temas da atualidade.

No dia das provas, o candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de uma hora do horário fixado para seu início, munido somente de caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, do comprovante de inscrição ou do comprovante de pagamento da taxa de inscrição e do documento de identidade original. Não será permitido o uso de lápis, lapiseira/grafite, marca-texto ou borracha durante a realização das provas.

De acordo com o edital, serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos etc.); passaporte brasileiro; certificado de reservista; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteiras de trabalho; carteiras de identidade do trabalhador; carteiras nacionais de habilitação em papel (somente o modelo com foto).

Não serão aceitos como documentos validões certidões de nascimento; CPF; títulos eleitorais; carteira nacional de habilitação digital (modelo eletrônico); carteiras de estudante; carteiras funcionais sem valor de identidade ou documentos ilegíveis, não identificáveis e(ou) danificados. Não será aceita cópia do documento de identidade, ainda que autenticada, nem protocolo do documento e nem carteira de identidade vencida.

Em caso de dúvida, os candidatos devem entrar em contato diretamente com o Cebraspe.

Padrinhos e madrinhas

Estão abertas as inscrições para o curso básico destinado a voluntários interessados em se tornarem padrinhos ou madrinhas afetivas de crianças e adolescentes. O curso também visa pessoas interessadas em realizar algum tipo de trabalho voluntário nos serviços de acolhimento do Programa de Apadrinhamento Conta Comigo, da Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude (Ceij), do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), que é coordenado pelo desembargador José Maria Teixeira do Rosário. As inscrições podem ser realizadas no endereço www.tjpa.jus.br/contacomigo.

O curso é gratuito e será realizado na Comarca de Belém nos dias 25 de janeiro, 1 e 15 de fevereiro, sempre das 8h às 13h. Os encontros incluem oficinas em que os participantes devem refletir sobre seus papeis nas instituições de acolhimento e na vida das crianças e adolescentes acolhidos. Esta é a quinta edição do curso básico para voluntários desde que o Programa de Apadrinhamento Conta Comigo reformulou a sua metodologia, em 2016. As vagas são limitadas. 

Além dos encontros presenciais no campus Alcindo Cacela da Universidade da Amazônia (Unama), a formação prevê o acompanhamento semipresencial, que estará disponível na plataforma de Educação a Distância (EaD) do TJPA. Para receber certificado, o interessado deve alcançar 75% de frequência e estar presente no primeiro dia de curso.

Ao participar do projeto, a madrinha ou padrinho colabora com os acolhidos para que tenham acesso a direitos, “em particular, à convivência familiar e comunitária, incentivando o envolvimento da comunidade e proporcionando a essas crianças e adolescentes novas experiências que contribuam para a promoção de seu desenvolvimento e sua autonomia”, explica a assessoria de comunicação do TJPA.

O Programa de Apadrinhamento Afetivo “Conta Comigo” surgiu em 2014, por meio de parceria entre a CEIJ do TJPA, as Varas da Infância e Juventude participantes e os serviços de acolhimento da região metropolitana de Belém. A madrinha ou o padrinho afetivo deve garantir a crianças e adolescentes que vivem em espaços de acolhimento novas experiências para promover o desenvolvimento e a autonomia deles. “Também assumem o compromisso afetivo de contribuir com cuidados e atenção individualizados”, completa a assessoria.

O projeto não pretende fazer com que madrinhas e padrinhos assumam o papel de mãe, pai ou parente próximo, mas o de serem referência afetiva na vida de uma criança ou de um adolescente.

Concurso e Emprego
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS CONCURSO E EMPREGO