Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Falas Negras provoca reflexão sobre o mundo do trabalho e a população preta

Especial da TV Globo traz mais cinco histórias de resistência frente ao preconceito

O Liberal

Ana, Crystom, Geomar, Fátima e Negralinda. Cinco histórias, cinco talentos, cinco potências. Neste sábado, no dia mais importante do Novembro Negro, a TV Globo exibe o especial ‘Falas Negras’ que, com as trajetórias inspiradoras de seus protagonistas, lança um olhar para as pessoas que fazem a diferença em suas comunidades e, mesmo encarando dificuldades e às vezes não recebendo o devido reconhecimento, ajudam a construir o país dos seus sonhos. Na narrativa do especial, passado, presente e futuro estão entrelaçados, mirando novos e melhores horizontes, sem esmorecer a luta contra o racismo que persiste e nega oportunidades.

“A questão racial sempre esteve na minha trajetória profissional. Conheci o Henrique Matias nesse projeto e foi incrível. Tivemos uma parceria muito grande. Conseguimos pensar, juntos, uma equipe que é majoritariamente negra. E o mais incrível desse projeto é a força que ele tem no coletivo. A gente conseguiu se aquilombar e fazer um lindo trabalho em conjunto”, destaca a diretora Naína de Paula.

Durante as gravações, a equipe de produção percorreu os estados de Mato Grosso, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo. O Museu de Arte do Rio, na capital carioca, abrigou no final de outubro o último dia de gravações que, além de reunir pela primeira vez os cinco protagonistas, contou com a participação de Alcione e Caio Prado, numa parceria musical inédita. As obras de dez artistas plásticos negros também contribuíram com esse momento emocionante.

O encontro das vozes de Alcione e Caio Prado carrega a celebração e a luta do povo negro na interpretação da música ‘Não Sou Teu Negro’, canção-tema do especial ‘Falas Negras’. Composta por Caio e lançada originalmente em novembro do ano passado, a música faz um protesto contra o racismo, clama por liberdade e exalta a ancestralidade, a união e a força da população negra. A canção faz referência ainda a obra do escritor norte-americano James Baldwin, que inspirou o documentário ‘Eu não sou seu negro’, de 2016, disponível no Globoplay.

“Fiquei imensamente honrado com o convite, e é uma alegria enorme poder contribuir com um especial de tanta representatividade ao lado de uma cantora como Alcione que, para mim, é a voz do povo, a voz da rua, aquela que nunca deixa o samba morrer. As músicas de protesto sempre foram as que mais se destacaram na minha carreira e ‘Não Sou Teu Negro’ representa toda uma construção da identidade do que é ser preto e, ao mesmo tempo, é uma forma de produzir orgulho para nós”, celebra o cantor e compositor Caio Prado, que é natural do bairro do Realengo, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Depois de gravarem a canção em estúdios, Alcione e Caio voltaram a se encontrar no final de outubro, no Museu de Arte do Rio, na capital carioca, para uma performance musical que foi marcada por muita emoção. A apresentação foi realizada durante a etapa final das gravações do ‘Falas Negras’ e teve como cenário a exposição Yorùbáiano, do artista visual Ayrson Heráclito.

“Essa participação é muito especial para mim. Principalmente por se tratar de um tema como esse, sobre as nossas ‘falas negras’. Fiquei muito feliz de ver o que se passa no interior desse projeto. É muito lindo! Fiquei muito honrada e agradecida. Com certeza vai ser uma oportunidade muito grande de vocês assistirem a todo esse trabalho, onde a cultura negra vai estar representada. Fico muito feliz de estar aqui também dando a minha contribuição. Peço a todos vocês que não percam!”, destaca Alcione.

O ‘Falas Negras’ deste ano mostra a história de brasileiros que são referências em suas áreas de atuação ou cujas trajetórias servem de inspiração para suas comunidades. A canção-tema une e embala as histórias dos cinco protagonistas desta edição: a professora mato-grossense Ana Fernandes, o produtor audiovisual Crystom Rodrigues, o pedreiro baiano Geomar Rabelo, a chef e empreendedora social Negralinda e a médica carioca Fátima Oladejo.

Além disso, em uma parceria entre a TV Globo e a Feira Preta, o maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América, que chega a sua 20ª edição neste ano, de quinta-feira até hoje, o projeto Quebrada Viva realiza projeções a laser nas comunidades de Paraisópolis e Brasilândia, convidando o público para assistir ao especial.

O 'Falas Negras’ é dirigido por Naína de Paula e Henrique Matias, com roteiro de Igor Verde e Valéria Almeida, direção executiva de Rafael Dragaud e direção de gênero de Mariano Boni. A produção é de Beatriz Besser. O 'Falas Negras’ vai ao ar na TV Globo neste sábado, 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, após ‘Um Lugar ao Sol’. Também será exibido no GNT, dia 22 de novembro, depois do ‘Papo de Segunda', e no dia 26 no Canal Brasil, às 19h10.

Televisão
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM TELEVISÃO

MAIS LIDAS EM CULTURA