Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Morre Silvinho da Beija Flor, puxador de samba do Rancho

A causa da morte não foi divulgada. O velório aconteceu na sede do Grêmio Recreativo Esportivo Beneficente Jurunense Rancho Não Posso me Amofiná

Rayanne Bulhões

O cantor e sambista Silvinho da Beija Flor morreu, nesta quinta-feira (8), em Belém. A causa da morte ainda não foi divulgada. O velório do artista aconteceu ainda pela tarde, na sede do Grêmio Recreativo Esportivo Beneficente Jurunense Rancho Não Posso me Amofiná. O enterro está previsto para esta sexta-feira (9), às 9h, no cemitério São Jorge, na Marambaia.

Silvinho era tido como uma peça importante do carnaval paraense, famoso no meio do samba e, principalmente, entre agremiações na capital paraense. Em nota publicada nas redes sociais, o Rancho prestou as condolências aos amigos e familiares do sambista.

 “O Jurunas se amofinou, o samba chora e Silvinho da Beija Flor vai embora!”, iniciou a postagem. “Hoje o Rancho se solidariza e sente profundamente a triste notícia do falecimento do inesquecível e eterno interprete ranchista, Sivinho da Beija-Flor”, seguiu o pronunciamento. 

A agremiação lembrou, ainda, dos feitos do cantor e das comemorações dos títulos no Carnaval de Belém como o de 2001, com o enredo “Rasga o véu”. Ganhou ainda o título de melhor samba com o enredo homenageando Fafá de Belém, em 2003.

Outras escolas de samba prestaram homenagem. Veja:

 

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA