Marco André convida Vital Lima para bate-papo musical no projeto 'Live as mãos com música'

Em seu perfil no Instagram, músico convida parceiros para apresentações virtuais

Caio Oliveira

De sua casa na Gávea, o músico Marco André conta que acordou e leu uma matéria que diz que Paulinho da Viola irá lançar álbum novo, mas somente nas plataformas digitais. Nascido em Belém e radicado há décadas no Rio, ele vem há certo tempo percebendo a necessidade de desbravar o mundo da internet com sua arte, sobretudo, nesses tempos de pandemia.

“Sou da época do LP, então senti necessidade de crescer meus seguidores, pois a gente sabe que hoje, o mundo da música é virtual”, contou o “parioca”, que para manter contato com o público, lançou o projeto “Live as Mãos com Música”, que contará com a presença de Vital Lima, um querido amigo de longa data, em um bate-papo musical nesta sexta-feira (30), às 21h30, em seu perfil no Instagram.

As lives de Marco André em seu perfil começaram após ele ganhar um edital com o projeto, fazendo a primeira edição foi sozinho, mas depois, chamando parceiros para os encontros semanais. Manoel Cordeiro, Claudio Nucci, Jay Vaquer e Delia Fischer já estiveram no “Live as Mãos”, que agora, recebe um outro grande músico paraense, também parte carioca por ser morador de Botafogo.

“Eu nem saberia precisar o tempo dessa parceria, mas tem pelo menos 30 anos que a gente se conhece. Ele cantava na noite em Belém, e eu tive em alguns lugares onde ele se apresentou, mas foi no Rio que a gente se aproximou. De uma certa forma, todo mundo tava meio que esperando que acontecesse alguma coisa na música, e uma das maneiras para que a gente se mantivesse eram os festivais. Foi aí que tivemos esse relacionamento mais próximo, inclusive, uma das nossas músicas mais conhecidas, 'Olhar Cigano', saiu de uma história dessa. Em um hotel, em um desses festivais, ele disse que tinha uma música e pediu pra eu botar uma letra em cima”, conta Vital Lima relembrando uma das muitas parcerias.

Vital aceitou o convite do amigo de longa data (Divulgação)

Foi alguns anos depois dessa época que Marco André teve seu primeiro reconhecimento nacional, ao gravar a canção “Meu bem, meu mal”, trilha de abertura da novela da Globo, em 1990. Para ele, chamar o amigo para a live foi natural, já que a carreira musical de ambos está entrelaçada. “Eu gravei músicas nossas, ele gravou coisas minhas, eu produzi disco dele, enfim, é uma pessoa que eu tenho uma sintonia muito fina, um irmão que eu tenho há muitos anos. Eu chamei ele até pra gente falar das nossas carreiras, o que a gente já fez junto”, disse. 

Sobre a apresentação virtual, Vital Lima confidenciou que será uma novidade, pois ainda não tinha se jogado nesse meio, mas o convite de Marco André foi irrecusável. “O formato das lives é um bate-papo regado à música, bem informal, e eu amei ter assistido às anteriores. Aí, pronto, vingou”, conta, reforçado pelo que disse Marco sobre a relevância dessas apresentações em tempos difíceis para a arte. “A gente tem que se adequar a isso: chamar seguidores pra conhecer nosso trabalho, levar pras lojas virtuais e redes sociais”, encerra Marco André, com um convite para a apreciação da boa música, dentro de casa e com muita saúde.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA