Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Lia Sophia lança 'Não Vou Pedir Licença' com a participação de Zélia Duncan

O single de temática LGBTQIA+ chega acompanhado de videoclipe.

Enize Vidigal O Liberal

“Não Vou Pedir Licença” é o novo single de Lia Sophia com a participação valiosa de Zélia Duncan. A música pop dançante, de referências eletrônicas e temática LGBTQIA+ chega às plataformas digitais nesta sexta-feira, 10, acompanhada de videoclipe. Lia Sophia assina a autoria da faixa que foi composta para o documentário “Assim como o Ar, Sempre nos Levantaremos”, da diretora pernambucana Clara Angélica.

A cantora e compositora carioca emprestou a voz grave em dueto com a artista paraense em uma canção de mensagem direta à valorização e ao respeito da livre orientação sexual. O videoclipe, que registra o encontro das intérpretes para a gravação da música em estúdio, em São Paulo, revela o talento, a emoção e o ativismo de ambas, que são lésbicas. “Não Vou Pedir Licença” é lançado com atraso, mas ainda no clima o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, que transcorreu no último dia 29.

Ouça aqui.

“Eu realizei mais um sonho na minha carreira, que foi gravar com um ídolo, que é o que a Zélia é pra mim. Já cantei muitas músicas dela, quando me apresentava nos bares. Ela representa muito, tanto como artista, quanto como ela se posiciona na vida e como expressa suas opiniões”, conta Lia Sophia.

“Zélia é uma mulher forte e lésbica que tem esse lugar de fala e de canto, como eu”, define. “Nossas histórias são parecidas. Ela foi extremamente generosa, como os grandes artistas que conheci normalmente são. Ela estava em meio ao lançamento do disco dela, mas tirou uma tarde para gravar comigo. Foi muito leve e muito fácil desenvolver esse trabalho com ela”, ressalta.

Single

A música fala sobre a liberdade de viver, sonhar e amar, além de reafirmar que a existência de pessoas com orientações sexuais e identidades de gênero diversas, não dependem da autorização ou da permissão de outros. “A música ficou muito potente, com mensagem forte. Conseguimos equilibrar a mensagem com balanço, música dançante e pop com elementos eletrônicos”, comemora a autora do hit “Ai, Menina”.

“Não Vou Pedir Licença” foi produzida este ano, com músicos espalhados em diferentes cantos do Brasil: as cantoras em São Paulo; os teclados, synths, beats e contrabaixo foram gravados por Guga Fonseca e a guitarra por Rogério Samico, em Recife; Mateus Estrela gravou os sintetizadores e a percussão eletrônica em Belém; enquanto a mixagem e masterização foi de Alexandre Fontanetti, em São Paulo. A capa do single traz fragmentos de obras do artista paraense Petchó Silveira, com rostos de mulheres transmitindo sentimentos de força e coragem.

O documentário para o qual o single foi composto aborda histórias de luta de mulheres lésbicas, transexuais e travestis. Imagens do documentário, que ainda não foi lançado, também entraram para o videoclipe da música.

Outra música recente de Lia, de temática LGBTQIA+, é “Irmã”, que foi lançada por ela em 17 de maio, Dia Internacional de Luta contra a Homofobia e Transfobia. O objetivo da artista é incluir as duas faixas em um novo álbum, que ainda está sendo planejado com as participações de mais cantoras da cena nacional.

 

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA