Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Jambu Live agita o sábado com Bruno B.O, Trio Manari e mais artistas paraenses

Nova série de lives pretende levar muita música paraense às casas dos telespectadores

Redação Integrada

Reunindo um grande time de artistas paraenses, o Festival Jambu Live segue com sua programação de transmissões até o dia 29 de novembro. E neste sábado (7), um novo grupo leva muita música paraense às casas dos telespectadores: a partir das 18h, Delcley Machado abre o palco; seguido por Bruno B.O, às 19h; Trio Manari, às 20h; e Rafaella Travassos, às 21h. Para acompanhar as transmissões, basta acessar o canal do festival no YouTube (youtube.com/jambulive).

Bruno B.O, quem vai comandar o segundo show da noite. Ele promete um repertório com canções do DVD ‘Afroamazônico’, gravado em Belém e com previsão de lançamento para ainda este mês. No palco ele também recebe Bruna BG e Negro Edi para partcipações.

“A gente também vai apresentar algumas coisas novas, desse disco que eu tenho produzido meio que no silêncio, que é de releituras de músicas paraenses”, revela Bruno. “Provavelmente vai ter ‘Foi Assim’, que é a música que fiz para o centenário do Ruy Barata; assim como o meu último lançamento, uma música que lancei no Dia dos Professores, alusiva à luta dos educadores no Brasil. É um repertório até mais heterogêneo do que tenho feito ultimamente”.

Esta não será a primeira live do Bruno, que diz estar habituado com o formato. No palco, ele estará acompanhado de um DJ para tocar o beats. “A gente vai estar encarando como uma apresentação de TV, alguma coisa assim que não tem público, e a gente vai tentar fazer o melhor em termo de performance e execução das músicas”, diz.

O Jambu Live é resultado de um Projeto de Extensão da Faculdade de Comunicação da UFPA, e até o dia 29 de novembro, apresenta um total de 60 espetáculos em transmissões ao vivo. A coordenadora do Jambu, a professora Regina Lima, diz se orgulhar em ver um projeto de extensão tão grande, que nasceu na universidade, alcançar tantas pessoas.

“Ele atende uma das missões que a universidade tem: que é o ensino, a pesquisa e a extensão” afirma Regina. “Se antes o evento iria remunerar os artistas, agora isso se agiganta, pois estamos remunerando os artistas em um momento de crise muito sério. Isso é muito importante”.

Bruno B.O também destaca o papel do festival no sentido de garantir remuneração à cadeia artística, tão afetada pela pandemia. “Eu não passei dificuldade no que diz respeito a questões financeiras em relação a música, mas eu tenho uma equipe que trabalha comigo e que parou, e essa equipe está tendo agora essa oportunidade desses trabalhos. Tenho colocado meu trabalho nesse momento nessa perspectiva de ajudar essa cadeia de assessoria de comunicação, de DJs, todo mundo que trabalha para que exista o Bruno B.O, essas pessoas precisam que essas atividades retornem de alguma forma, para essa cadeia continuar funcionando”, destaca o artista.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA