Filha de Michael Jackson lança disco de estreia como cantora

Paris Jackson diz que seu trabalho pende para o alternativo e o folk em 'Wilted'

Reuters

Paris Jackson diz que as influências musicais que absorveu durante a infância vivida com o pai, Michael Jackson, foram de Motown a música clássica, mas o estilo que adotou para seu disco de estreia pende para o alternativo e o folk.

Se as pessoas não gostarem dele, a musicista de 22 anos não se incomodará, dizendo que desistiu de tentar agradar aos outros. "Eu meio que cheguei ao ponto em que percebi que alguém sempre terá algo negativo a dizer... então é melhor ser eu mesma", disse ela à Reuters.

"Wilted", lançado na sexta-feira, é o primeiro álbum solo de Paris Jackson, que foi criada pela avó após a morte súbita de Michael em 2009. "Espero que as pessoas gostem, mas se não, tudo bem." 

As 11 músicas do disco, com títulos como "Let Down", "Repair" e "Collide", refletem o transtorno emocional da jornada da criança enlutada de 11 anos que teve uma adolescência marcada por problemas de saúde mental e drogas até a entrada na idade adulta.

"Todos conhecem a mágoa e o sofrimento de uma forma ou outra. Se minha música fizer uma pessoa se sentir reconhecida e ouvida, então fiz meu trabalho", disse.

Paris, que toca violão, tem uma carreira florescente de modelo e também trabalhou como atriz, mas diz que criar música "sempre foi uma válvula de escape muito saudável para mim".

Indagada sobre o que acha que o pai acharia do disco, ela respondeu: "Se tivesse que adivinhar, provavelmente seria algo do tipo 'eu te amo e fico feliz de você estar feliz'."

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MÚSICA

MAIS LIDAS EM CULTURA