Di Ferrero disponibiliza álbum completo de projeto acústico, 'Sinais Sessions - Morro da Urca'

As faixas disponibilizadas são 'Só Rezo' e 'Café'; com a participação de Vitão; Seus Sinais, Viver Bem e Onde Estiver e Bilhete 2.0, com Rashid

O cantor Di Ferrero disponibiliza em todas as plataformas digitais o Sinais Sessions – Morro da Urca, seu projeto acústico, na íntegra, pela Universal Music.

Ouça aqui

As faixas disponibilizadas são 'Só Rezo' e 'Café'; que contam com a participação de Vitão, Seus Sinais, Viver Bem e Onde Estiver. Bilhete 2.0, com Rashid, completa a sequência.

O cantor já havia lançado no ano passado duas levas de canções, e agora o restante das músicas chega para complementar esse projeto acústico.

Gravado a céu aberto de dia no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, no ano passado, o projeto conta com as participações de Rashid, Maneva e Vitão. As gravações também ganharam o formato de clipe, que estão sendo disponibilizados no canal oficial do cantor no Youtube.

Nos últimos dois anos a vida artística de Di Ferrero deu uma guinada, ao experimentar um novo caminho, na forma de “Sinais Sessions”. O formato é quase o de uma jam. Di convida o artista, escolhe uma canção do repertório deste, outra da sua própria obra solo ou com o NX Zero que tenha encaixe e mais o que acontecer na hora.

E até que venha “Sinais (Parte 2)”, a entressafra promete mais uma colheita, mas dessa vez em estúdio. Vitor Kley e Thiaguinho são os convidados para embarcarem na viagem de Di. “A idéia é trocar com os artistas. Cantamos uma minha, uma deles e o que mais a gente quiser. Pretendo fazer isso em vários lugares”, promete.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA