Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Festival da Casa do Gilson seleciona os chorões de 2021

O Festival será transmitido a partir das 19h pelo canal do Youtube da Casa do Gilson, de forma gratuita

Bruna Lima

O público vai conhecer, neste domingo (16), os chorões vencedores da segunda edição do Festival de Choro da Casa do Gilson. A premiação vai para os três primeiros colocados, além do melhor instrumentista, do músico revelação, do melhor grupo regional e do melhor arranjo. O Festival será transmitido a partir das 19h pelo canal do Youtube da Casa do Gilson, de forma gratuita.

Para esta fase final, 12 grupos estão concorrendo às premiações. Todos vão se apresentar e ao final os jurados vão dar a notícia dos vencedores. O pianista, compositor e arranjador paraense Jacinto Kahwage está entre os finalistas. Está programado a ser o primeiro a se apresentar no festival ao lado de Victor Slayer na flauta e Bruno Mendes no pandeiro.

O músico inscreveu a composição “Chorinho para Pedro”, uma homenagem a seu irmão, que sempre foi um grande incentivador das artes. Jacinto fez essa composição em 2018 e aproveitou para se inscrever no festival. “É uma música que tem pequenos temas interligados, é uma suíte de choro. Ela é tradicional com um toque regional”, explicou o músico.

O flautista carioca Felipe Rossi também está entre os finalistas junto com o grupo “Harmonia Selvagem”. O músico está morando em Belém há um ano e meio e logo quando chegou montou o grupo, mas em decorrência da pandemia os shows foram cancelados, mas as produções deram continuidade.

“A gente ficou gravando remotamente e quando surgiu o edital do festival vimos a oportunidade de concorrer”, disse o músico. O grupo vai apresentar “Chupa essa manga”, um choro alegre e descontraído. “Quando cheguei em Belém fiquei encantado com as mangueiras e depois de fazer essa composição escolhi esse nome”, a música é em parceria Cartolinha.

Durante a programação, serão apresentados os trabalhos dos finalistas. Além disso, serão homenageadas grandes personalidades do choro que se destacaram no Estado. Uma das premiações, pensada in memoriam de Nelson Cavaquinho, será denominada “Me Dê Flores em Vida”, relembrando o samba do artista chamado “Quando eu me chamar saudade”, feito em parceria com Guilherme de Brito. As premiações serão em dinheiro.

O projeto foi idealizado pelo cantor, compositor e produtor musical, Pedrinho Cavallero, e tem como coordenação geral a produtora cultural Andrea Cavallero. O objetivo é o de trazer ao conhecimento da população de Belém o grande movimento de choro que, desde 1987, tem como referencial o Bar Casa do Gilson, onde antigos e novos chorões vêm se apresentando.

O “II Festival de Choro da Casa do Gilson” é um dos selecionados pela Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, a qual surgiu com o objetivo de auxiliar profissionais da cultura, bem como espaços culturais, durante o período de isolamento social provocado pela pandemia do Covid-19.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA