Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Estilista paraense veste famosas como Ludmilla e Erika Januza

Durante a pandemia, Mayla Coelho lançou moda de crochê adotada por famosas

Thainá Dias

O biquini de Jade Picon no BBB 22, os conjuntinhos de Larissa Manoela e a ex-BBB Rafa Kalimann. O crochê voltou com tudo em cores e estampas modernas. Mais do que conforto, esse trabalho artesanal, que não pode ser reproduzido em série, voltou aos holofotes como reflexo desse momento em que a moda está olhando mais para sustentabilidade e retomando o slow fashion, prática que preza pela diversidade e consciência socioambiental e preços que incorporam custos sociais e ecológicos; além, claro, de uma produção entre pequena e média escalas.

Foi nesse cenário que o trabalho da estilista paraense Mayla Coelho, de Mocajuba, ganhou destaque. Recentemente, a maquiadora, influencer e designer de crochê paraense postou em suas redes sociais uma foto da cantora Ludmilla usando uma peça de roupa produzida exclusivamente pelo seu ateliê.

Segundo Mayla, a ideia de encarar o mundo da moda surgiu durante a pandemia. “Sou maquiadora profissional, precisei parar de atender minhas clientes de maquiagem e penteado por conta da pandemia em 2020. Então, para não ficar tão ansiosa em casa, resolvi fazer crochê, que foi algo que aprendi desde criança com a minha mãe. Um dia decidi postar uma foto usando a minha peça e muita gente gostou e então resolvi criar minha própria marca de crochê. Associei as peças ao meu estilo, criando peças exclusivas, autênticas e inovadoras. Peças criadas para mulheres empoderadas, donas de si e poderosas. O intuito da marca era levar autoestima, e principalmente amor ao próximo, ajudando famílias carentes da minha cidade natal e que amo muito”, detalhou.

E essa "personalidade" que Mayla imprimiu em suas peças de crochê é a atualização que o mercado está valorizando. No lugar de casacos comportados, cores e modelagens ousadas. Do guarda roupa de inverno para o de verão. 

As peças postadas por Mayla em suas redes sociais agradaram não só as mais de 70 mil seguidoras da estilista, mas também chamaram atenção de famosas. Após ver as peças no Instagram, a equipe de produção da cantora Ludmilla entrou em contato para encomendar um look exclusivo, assim como a produção da atriz Erika Januza, coroada rainha de bateria da escola de samba Viradouro, no Rio de Janeiro.

“Receber notícias e pedidos como esses gera uma mistura de sensações, principalmente para uma pessoa como eu, que vim de baixo. É muito gratificante ter esse reconhecimento mais amplo do meu trabalho, ver que o trabalho artesanal paraense, mocajubense está sendo valorizado, trabalho que é feito a mão e todos os detalhes são feitos com muito amor. Ver a minha arte sendo levada para o mundo não tem preço. Minha arte traduz a minha personalidade, é um pouco de mim que está lá. Só tenho a agradecer a todos que torcem por mim e têm carinho e admiração pelo meu trabalho”, declarou a estilista.

No que depender do mercado da moda, o crochê ainda vai render muitas trançados entre produtoras como Mayla e celebridades.

Palavras-chave

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA