Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Encantarias,misticismo e elementos da Amazônia compõem a exposição “Encruzylhada Encantada”

Na exposição, o multiartista apresenta telas, peças de vestuário, chapéus e objetos de encantarias que unem o território da Amazônia e parte do nordeste

Bruna Lima

A exposição “Encruzylhada Encantada” do artista paraense Akhácio está nos últimos dias, na Casa Na Mata. E, nesta sexta-feira (27), o espaço vai realizar uma programação especial no formato virtual, a partir das 18h. A programação vai ser pelo instagram @casa.namata. A programação inicia com a exibição do curta Resiliência Amazônica. Na sequência, terá uma live de Akhácio mediada por Romário Alves, artista e pesquisador.

Na exposição, o multiartista apresenta telas, peças de vestuário, chapéus e objetos de encantarias que unem o território da Amazônia e parte do nordeste. A série de pinturas, experimentações em tecidos e peças de vestimentas customizadas na exposição é um chamado para o despertar desse imaginário de encantaria da Amazônia.

Por meio da pintura em suas diversas formas, ele mescla elementos, referências e seres pertencentes à paisagem de uma Amazônia ancestral, sem esquecer os aspectos de uma luta socioambiental que a região enfrenta. Muitas vezes em um cenário dual, onde os opostos que narram a resiliência da história do nosso território se fortalecem.

As obras são inspiradas na infância do artista, as histórias ouvidas sobre matas e rios, os quais têm “donos” e que “devemos ter respeito pelos seres encantados que estão e são a própria natureza, onde podemos receber curas espirituais e físicas através dos rituais ancestrais e coletivos, argumenta ele.

Segundo Akhácio, “a religiosidade presente, é culturalmente enraizada em nossas vivências e nos conecta diretamente através da pajelança e a afro-religião em nosso dia a dia”, completa.

Akhacio é um multiartista autodidata do município de Capanema e graduado em Arquitetura e Urbanismo. Ele trabalha com diversas linguagens e referências, mas em sua pintura prioriza suas vivências, resgatando memórias afetivas na relação humana com a natureza amazônica.

Suas narrativas visuais buscam inspiração no universo da encantaria amazônica, no qual exprime em suas obras seu olhar ora lírico, ora realista, como um sonho lúcido no qual os opostos se somam; ancestralidade e tecnologia, sonho e realidade, abundância e escassez, infância e o fim da vida.

Linguagens como fotografia e vídeo também são exploradas por Akhacio, assim como a customização de peças de roupas e intervenções artísticas feitas à mão. Em 2015, ele participou da segunda formação da Universidade Antropofágica do Teatro Oficina, em São Paulo. Participou de feiras e ocupações no norte, nordeste e sudeste do país.

Sobre o mediador

Romario Alves se define como Byxa do Mato. Seu trabalho como artista e pesquisador se funda na perspectiva anti-colonial, desenvolvendo proposições nas áreas da literatura, artes visuais, moda e história da região amazônica. É Bacharel em artes visuais pela Universidade Federal do Pará -UFPA, curador e criador do “Muzeu da Encruzylhada”, no qual realiza exposições, oficinas, vivências e pesquisas de acervo desde 2013 em espaços públicos. Membro fundador do “Qualquer Quoletivo” que desde 2009 desenvolve trabalhos de artes em diversas linguagens. Membro fundador do Coletivo “égua sarau” que organiza eventos imersivos de discussão e experimentação artísticas.

Serviço:

Exposição Encruzylhada Encantada 

Data: 27/05/2022 a 31/05/2022

Local: Casa Namata. Av. Conselheiro Furtado, 287 - Batista Campos, Belém - PA

Classificação: indicação livre

 

Ficha técnica

Patrocínio: Casa Namata

Curadoria: Evna Moura

Idealização e peças: Akhácio

Palavras-chave

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA