Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Eloi Iglesias fala sobre a vida pessoal e artística no 'Mangueirosamente'

O podcast de Ismaelino Pinto vai ao ar nesta sexta-feira, 15, no Libplay.

Enize Vidigal

O podcast “Mangueirosamente”, apresentado pelo jornalista Ismaelino Pinto, exibe neste feriado de Sexta-feira Santa o episódio com uma entrevista especial com Eloi Iglesias, de 66 anos, artista paraense ícone de uma geração. Cantor, compositor, arranjador, produtor cultural, ator e figurinista, o dono do hit “Pecados de Adão” é o pioneiro do carnaval do bairro da Cidade Velha, com o bloco Fofó de Belém, e há anos comanda a realização da Festa da Chiquita, patrimônio cultural imaterial do Pará. O episódio será disponibilizado no Libplay a partir das 19h.

“No Mangueirosamente continuamos a trazer artistas artistas para contar as histórias que eles normalmente não contam, como a infância e origem da vida artística. O Eloi Iglesias não tem papas na língua. Nessa entrevista, a gente falou sobre tudo de uma maneira leve. Muita gente não sabe que ele tem filho natural, que ele foi pai solteiro e que, hoje, também tem um neto”, antecipa Ismaelino.

Entre os assuntos do bate-papo com Eloi Iglesias estão a infância e a ancestralidade espanhola; o início da carreira artística no restaurante popular que pertencia à família; sexualidade e identidade de gênero; sexo na 3ª idade; desafios da paternidade solo; o assédio dos fãs; e a ligação com as religiões de matriz africana, entre outros.

Quem vê Eloi Iglesias embalando o público em performances inigualáveis e sempre com um figurino exuberante, talvez tenha a noção do multiartista que ele é.  Além de cantar e compor, Eloi produz o próprio figurino, sempre cheio de detalhes, brilho e adereços arrojados. Há muitos anos, ele também fez um curso de teatro e trabalhou como ator.

Eloi nasceu no dia em que faleceu Carmen Miranda, ícone do rádio e do teatro de revista, em cinco de agosto de 1955. Ele considera essa coincidência um bom presságio para a vida artística. “O pai do Eloi Iglesias era espanhol que veio se fixar com a família no bairro do Reduto, que era um local frequentado por operários. Ele despertou para a vida artística muito cedo”, conta Ismaelino.

Nos anos 70, Eloi viajou por vários lugares, inclusive, morou na Bahia “Era tempo do vapor barato, hippie artístico, da contra cultura nos anos 70, da revolução dos costumes. Eloi foi um viajante do tipo mochileiro”.

Sobre o sucesso “Pecados de Adão”, Eloi Iglesias revelou que compôs essa música como um “hino de amor”. “Ele é compositor de todas as músicas que ele canta e o processo de produção dele é fora do usual, ao contrário de muitos artistas que possuem produtores e empresários, ele nunca teve isso”. Como figurinista, Elói despontou customizando os uniformes de soldados norte-americanos usados da Guerra do Vietnã.

Eloi também revelou que, atualmente, mantém um relacionamento íntimo, mas fora dos holofotes, e que nunca gostou de se relacionar com pessoas da música e nem do meio artístico.

Algo que pouca gente sabe sobre a vida pessoal de Eloi é que ele criou o próprio filho, sozinho, sendo gay assumido. “Ele falou muita coisa sobre travesti, violência e preconceito. Ele diz que é do jeito que ele é, que quem quiser que classifique ele. Foi um papo engraçado e, ao mesmo tempo, sério sobre ser artista independente, ser pai independente e, agora, avô, assim como a reação inusitada das pessoas diante disso”, destaca Ismaelino.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA