Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Edson Coelho lança o livro de contos "Unicidades"

Ele vai lançar o livro nesta sexta-feira (7), no Centro Cultural Boiúna, às 20h

Bruna Lima

O caminhar pelas ruas de Marabá e Belém resultou nos contos de "Unicidades", do jornalista e escritor paraense Edson Coelho. Ele vai lançar o livro nesta sexta-feira (7), no Centro Cultural Boiúna, às 20h, com selo da editora Amo.

A palavra unicidade significa qualidade ou estado de ser único. E o escritor disse que escolheu o nome para a obra em decorrência das vivências únicas que teve e que ocasionaram na elaboração dos contos. Ele foi colecionando os escritos até decidir fazer o lançamento de mais uma obra.

“Há, em toda existência, aqueles momentos em que tudo parece convergir para um fim, que pode ser de êxtase ou angústia. São estes momentos que chamo de unicidades”, disse o autor. Ele acrescentou que dos dez contos escolhidos para o livro, nove foram feitos em Marabá e um em Belém.

"Em tempos livres eu gosto de sair andando por aí e observar o que me rodeia e é a partir dessa observação que vou me nutrindo de inspiração", completou o escritor.

Entre os enredos, um homem que, pela primeira vez, usa um camartelo numa pedra-sabão e sente o prazer de produzir arte; um encontro entre uma moça e o tempo (que é um garoto) em frente ao Teatro da Paz duplicado; um olho de areia (que é a memória) se forma no deserto e vem parar na Amazônia, produzindo uma estranha onda sonora que alerta as consciências; por uma espécie de magia, um rapaz revisita todo o tempo e descobre o DNA não das espécies vegetais ou animais, mas da linguagem.

Para abarcar esses enredos, o autor elabora a literatura fantástica, ou realismo mágico, onde o real aflora a partir de metáforas e circunstâncias imprevistas: o real já surge transfigurado.

“Unicidades” traz desenhos impactantes da artista paraense Samantha Ranny, que de fato são uma obra à parte dentro do livro, tal a excelência das imagens. “O que me surpreendeu nas ilustrações foi o fato de ela ter ido na veia dos contos e ter captado com justeza os momentos em que se dão as unicidades, o ponto de união do fantástico com o real e suas metáforas”, elogia o autor.

Edson Coelho de Oliveira é jornalista e escritor, autor de vários livros, como “Do real imaginado” (poesia). “Eu te amo” (romance) e “Amor e sexo – 28 relatos” (contos).

Além da literatura, o paraense também elabora produções no universo audiovisual. Ele lançou no último mês de dezembro o documentário “Paraense dançarino”, que trata sobre a importância da dança para os paraenses. O documentário foi filmado no mês de janeiro do ano passado. Ele destaca que teve dificuldade para fazer as gravações em decorrência da ausência de festas por conta da pandemia.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA