Animação nacional traz mensagem para crianças

'A Princesa de Elymia' é inspirado no universo dos games

Redação Integrada

Além da ficção 'Projeto Gemini' e do terror nacional 'Morto não fala', outro projeto brasileiro, desta vez assinado pelo cineasta Sílvio Toledo, estreia nesta quinta, 10, nos cinemas de Belém, o filme "A Princesa de Elymia", primeiro longa de animação realizado na Paraíba.

O diretor comenta a expectativa para a estreia da produção que leva às telas a trama de Zoé, uma menina de 10 anos que tem sua vida transformada ao encontrar o portal para o Reino de Elymia na Pedra da Gávea. Por ser herdeira de poderes mágicos que podem salvar este mundo, a jovem precisa aprender a usar a magia para derrotar bruxos, dragões e monstros.

Segundo Sílvio Toledo, a identidade visual da produção é inspirada no universo dos games. O cineasta comenta que todo o processo, desde os cenários virtuais aos personagens, foi realizado digitalmente.

"Foi muito difícil [fazer], por isso dá orgulho de ter concluído. Além da dificuldade de fazer um filme que normalmente só se faz, deste jeito, nos Estados Unidos, na Europa, e a gente conseguiu fazer aqui em Campina Grande, com os desafios próprios da região", comenta o diretor, que já produziu outros quatro filmes independentes.

A produção de "A Princesa de Elymia" começou em 2013 e envolveu cerca de 40 pessoas no projeto, incluindo profissionais da Espanha, de São Paulo e de Fortaleza. O financiamento foi feito por meio da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e por patrocínios.

A Princesa de Elymia (estreia)
Dir: Silvio Toledo
Animação, 12 anos
Cinesystem Metrópole 5 (2D): 14h50 (exceto dom); 

Cinema
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA