CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Caetano Veloso posta vídeo e homenagem aos 80 anos de Chico Buarque: 'nunca deixei de amar'

Vi Chico divino desde o começo", escreveu Caetano Veloso

Sabrina Legramandi/ Agência Estado
fonte

O cantor Caetano Veloso não deixou de homenagear o amigo Chico Buarque no dia em que o músico celebra 80 anos. Nesta quarta-feira, 19, o artista publicou um vídeo relembrando momentos em que estiveram juntos ao som de uma versão ao vivo de Você Não Entende Nada e Cotidiano. "Vi Chico divino desde o começo", iniciou Caetano no texto postado na legenda. "Nunca deixei de amar. Seu lirismo, sua prosódia, seu melodismo, tudo."

Na sequência, o cantor afirmou ter lido todos os livros de Chico e ter achado Budapeste (Companhia das Letras), de 2003, "genial". Ao final, Caetano celebrou: "Bem-vindo aos 80".

Amigos de longa data, os músicos já chegaram até a apresentar um programa na TV Globo juntos. Chico & Caetano, de 1986, reunia grandes nomes da música brasileira mensalmente às sextas-feiras. À época, a atração recebeu artistas como Tom Jobim, Cazuza, Elza Soares, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Rita Lee. Astor Piazzolla, Mercedes Sosa, Pablo Milanés e Silvio Rodriguez, convidados estrangeiros, também fizeram participações

Chico & Caetano enfrentou alguns desafios. Tim Maia não compareceu à gravação do programa em que apareceria, o que obrigou a produção a exibir trechos do ensaio do artista. Também houve censura: a Divisão de Censura da Superintendência da Polícia Federal chegou a vetar a execução da música Merda, de Caetano. No jargão teatral, a expressão é semelhante a "boa sorte".

image VÍDEO: Chico Buarque completa 80 anos e recebe homenagens de paraenses
Cantor e compositor, com obra singular na música brasileira, ganha homenagens de admiradores em Belém (PA)

image 'Valeu a pena esperar', afirma Chico Buarque ao receber o prêmio Camões
O cantor, compositor e escritor de 78 anos recebeu o prêmio quatro anos depois de tê-lo ganhado, em 2019

image Johnny Hooker lança remixes do single ‘Caetano Veloso’ nas plataformas digitais
As duas versões remixadas foram produzidas por Leo D e pelo time da "Brado Produções", composto por Maffalda, Gorky e Zebu


A atração ainda deu origem a um LP, Os Melhores Momentos de Chico & Caetano, que incluiu versões de Água de Março, com a dupla e Tom Jobim, e Festa Imodesta. Apesar do veto, Merda foi incluída no disco.

A relação entre os dois, porém, também foi marcada por alfinetadas entre Chico e os tropicalistas. A rivalidade, narrada pelo jornalista Tom Cardoso no livro Trocando em Miúdos - Seis Vezes Chico (Record), se estendeu do fim dos anos 1960 até o programa televisionado pela Globo.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA