Bruno Muniz faz pré-lançamento de seu segundo livro

Os leitores podem destacar os versos preferidos do livro e usar envelopes anexos à obra para entregar os poemas do autor de presente

Enize Vidigal

A história de um carteiro que entrega cartas de poemas que transcendem as páginas do livro para distribuir emoções na vida real. Essa é a proposta do escritor e poeta Bruno Muniz, que acaba de realizar o pré-lançamento virtual do segundo livro da carreira, "Depois Vá Ver o Mar", pela editora Kelps, de Goiânia. Os leitores podem destacar os versos preferidos do livro e usar envelopes anexos à obra para entregar os poemas do autor de presente.

Advogado goiano que mantém residência fixa em Macapá, Bruno Muniz chegou a residir dois anos em Belém. Ele se declara apaixonado por grandes poetas da história e, há quatro anos, mergulhou com no mundo das letras com a obra “Cem Versos Putos Sobre Mim” (2016). “O meu primeiro livro foi de poesia, mas com pegada irônica e de humor, mas também com certo romantismo”.

A obra de estreia foi o passaporte para fixar residência em Macapá, onde ele organizou junto com o músico Osmar Júnior e outras pessoas, um grupo lítero-musical chamado Beatos Cabanos.

“Sempre gostei de ler, mas a primeira vez que vi poema de Olavo Bilac, aos nove anos de idade, aquilo me impactou muito e comecei a buscar poesias e a conhecer poetas. Aos 12 anos, quando conheci Fernando Pessoa, me apaixonei. Li toda a obra dele várias vezes. Até hoje é meu poeta preferido. O segundo preferido é o Arthur Rimbaud, poeta francês que sou apaixonado”, conta.

 

Já em “Depois Vá Ver o Mar”, o autor investiu numa fórmula diferenciada, ainda mais voltada ao romantismo com promessa de despertar fortes emoções em formato misto de prosa e poesia. “Eu conto a história de um carteiro, que interfere na vida das pessoas com as cartas que ele entrega ao longo de nove capítulos. Tudo começa ainda na infância, quando ele se encanta pelas cartas na escola, depois adota um pombo correio e, já na profissão, como ele lida com os cachorros das residências ao entregar as cartas. Na sequência, o livro aborda a troca de cartas entre dois personagens”, descreve.

Das 240 páginas do livro, 61 páginas são com poemas destacáveis. O livro acompanha dois envelopes. “Muita gente está achando legal. Tive um grande volume de encomendas antes da impressão do livro. Outra surpresa é que alguns leitores estão comprando dos exemplares pra poder destacar as poesias de um deles e guardar o outro para releitura”. A capa e as ilustrações são em aquarela. “As pessoas relatam que choram ao ler o livro, se emocionam mesmo porque são cartas fortes que os personagens trocam”.

Da passagem que ele realizou por Belém ficaram amizades e ligações afetivas que levam o autor a planejar o lançamento do novo livro em Belém. “Quero fazer o lançamento em Macapá e em Belém, mas após a vacinação da Covid-19, quando for possível. Por enquanto, estou fazendo o lançamento digital”, informa. As vendas estão sendo realizadas pelos perfis do autor no Facebook (Poeta Bruno Muniz), Instagram (@poetabrunomuniz) e Whatsapp (96) 98809-3161.

 

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA