Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Arraial do Pavulagem sai pela última vez para São João

Último cortejo tem concentração a partir das 8h no Theatro da Paz neste domingo (3)

Redação Integrada

O último cortejo junino do Arraial do Pavulagem promete deixar saudades para os brincantes neste domingo, dia 3. O 4º arrastão encerra o primeiro período dedicado a São João do Arraial após a retomada das atividades por causa da pandemia de covid-19. O festejo começa a partir das 8h, em frente ao Theatro da Paz. Nos dois anos anteriores, o Arraial do Pavulagem ocorreu apenas em live devido ao contágio de covid-19. Esse retorno às ruas veio com uma grande demanda popular que lotou as oficinas para além da capacidade do Instituto.

“O sentimento é de missão cumprida, e ao mesmo tempo pedir perdão para as pessoas. Não estávamos esperando essa demanda toda, só nas oficinas foram 1.500 pessoas. No primeiro [arrastão] conhecemos a rua com muita gente, e no segundo e terceiro foram menores, parece que as pessoas precisaram de dois arrastões para se recuperarem, para respirar”, avalia um dos fundadores do Arraial e atual presidente Ronaldo Silva. “Nossos tambores nunca pararam de rufar. Fico com um sentimento de gratidão por todas as pessoas e pela nossa cidade”, assegura.

VEJA MAIS

Levantamento dos mastros marca a abertura dos Arrastões do Pavulagem
Os mastros de São João menino foram fixados na Praça dos Estivadores, em Belém

Chapéu do Arraial do Pavulagem: veja o significado do acessório
Batalhão da Estrela leva cores flutuantes pelas ruas de Belém.

Primeiro Arrastão do Arraial do Pavulagem é neste domingo (12)
Concentração será às 8h, na Praça da República

No último cortejo a programação será a mesma com concentração a partir das 8h. Em seguida, o grupo faz uma Roda Cantada às 9h e sai com o cortejo às 10h em direção à Praça dos Estivadores, onde haverá o show da banda Arraial do Pavulagem às 11h30 e a programação encerra às 14h.

Ronaldo Silva explica que o Arraial quer transformar a praça em um lugar mais agradável para as crianças. “Temos conversado bastante e vamos dar prioridade máxima para a criançada, crianças ricas, crianças pobres, que elas possam estar convivendo”, indica. Para ele, a lição que o Arraial quer manter viva é o respeito à cultura popular e aos povos da floresta. “Quando falamos em cultura popular ainda há o preconceito. Todos nós precisamos pensar no planeta, esses conteúdos da cultura popular precisam estar casados com o conhecimento científico. Hoje nos lugares em que a floresta está em pé e preservada é porque o trabalho é extremamente adaptado à floresta. Os indígenas estão sendo aniquilados por todas as pessoas que sempre invadiram o território, é a lei do egoísmo”, comenta.

Arrastão do Pavulagem. (Elcimar Neves - Divulgação)

Neste ano o tema foi “Arraial do Pavulagem 2022: 35 anos de Pavulagem” como homenagem ao tempo de atuação do coletivo de artistas formado por Ronaldo Silva, Júnior Soares e outros nomes importantes para a cultura da Amazônia. “Desde o primeiro cortejo há 35 anos que vemos percebendo um avanço. A construção do cortejo demanda muito de cada um de nós, e todos nós temos atividades que são extras do Arraial do Pavulagem, e a gente se programa para que nesse período possamos dar o seu máximo”, conta Ronaldo Silva.

A realização dos cortejos é do Instituto Arraial do Pavulagem, com patrocínio da Equatorial Energia, apoio cultural da Lei Semear, Fundação Cultural do Estado do Pará (FCP), Governo do Pará e apoio institucional da Prefeitura de Belém através da FUMBEL.

 

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA