Mais Liberal

Sob coordenação do Departamento de Marketing do Grupo Liberal, versa sobre os temas relacionados à economia, negócios, tecnologia, comportamento e áreas afins. Publicação aos domingos, terças e quintas. A coluna recebe sugestões pelo e-mail maisliberal@oliberal.com.br.

Papo Liberal com Salomão Mendes, Segurança, Na dianteira, Solidariedade

Mais Liberal

Papo Liberal

Salomão Mendes (Arquivo Pessoal)

A Mais Liberal conversou com Salomão Mendes, jornalista, advogado, empresário e especialista em Mercado Imobiliário sobre as tendências em imóveis residenciais e comerciais. Confira a entrevista: 

Comprar imóvel como investimento ainda é um bom negócio?

Depende. É bom negócio se você compra para alugar e vai ter, sim, os melhores resultados com seu dinheiro do que aplicando em fundos conservadores. Um imóvel mal alugado rende 200% a mais que um CDB. É bom negócio para quem quer aproveitar o financiamento bancário. Nunca os juros imobiliários estiveram tão baixos. Mas não é bom negócio para ansiosos. Tudo porque qualquer investimento exige prudência e controle emocional. Não adianta o sujeito comprar por dez esperando vender por 20 no dia seguinte. Milagres não acontecem nestes negócios.

As pessoas têm procurado por imóveis maiores em função de passarem mais tempo em casa?

Curiosamente, o setor imobiliário teve pouco impacto nestes dias de pandemia. Ficar em casa fechado parece ter despertado um sentimento esquecido: a segurança e o conforto do lar. A procura por imóveis maiores existe e parece que a ideia de mudar de casa veio para ficar. De repente, percebeu-se que a casa pode dar muito prazer para a família, com uma decoração mais descolada, um canto de leitura, o home office. Descobriu-se um mundo novo que estava bem nos nossos olhos. Mudar para uma casa nova entrou na lista de prioridades de muita gente.

Comprar ou alugar?

Depende. Com os juros baixos, a recomendação seria comprar. Mas, para isso, precisa-se ter planejamento financeiro e não perder o controle. É necessário o recurso disponível, seja para quem paga à vista ou mesmo para financiamentos, que exigem uma entrada em dinheiro. Se vai financiar, tem de ver se o valor da prestação não vai atrapalhar o orçamento da família. Em 30 anos de financiamento, filhos casam, pessoas adoecem, netos vão para a faculdade. Se comprometer muito a renda familiar com o financiamento, pode faltar dinheiro lá na frente para fechar o orçamento. Para quem não consegue assimilar isto, o melhor, por enquanto, seria mesmo a locação.

O home office e a necessidade de não aglomeração em escritórios mudarão a dinâmica do mercado imobiliário comercial?
Mudou tudo. As empresas sempre temeram o home office por perda de produtividade. Viram que é possível trabalhar desta forma em muitas situações. Esta mudança vai fazer empresas reduzirem o espaço, já que o escritório vai ser na casa do funcionário, e despesas. Para o imobiliário comercial, isto vai representar uma redução nas necessidades de grandes imóveis. Por outro lado, no mercado residencial isto abriu muitas possibilidades. Em pouco tempo, vamos perceber que a área de lazer ou a sacada gourmet vão competir diretamente com os gabinetes e escritórios no apelo de marketing das construtoras. Tem chance de virar item essencial nas novas plantas dos apartamentos.

O coworking veio para ficar?

É importante dizer que coworking não pode ser apenas a divisão de espaço para pagar menos no fim do mês. A própria filosofia indica que o espaço multiuso precisa ser fomentador de networking, de relações comerciais e interpessoais. Precisa ser catalizador de eventos, de tendências. O modismo fez com que muita gente que tinha uma casa paradaadotasse o modelo e fechasse as portas pouco tempo depois. A concorrência é grande e, quem não se reinventa, não se cria. O coworking que veio para ficar tem serviços de boa qualidade, um mix de profissionais e empresas que se completem, espaços para eventos que atraiam formadores de opinião. O negócio é bom, mas não é fácil nem simples. Hoje, já é negócio para especialistas.

Quais dicas você dá para quem está planejando comprar um imóvel nos próximos meses?

Faça as contas: quanto você tem ou pode financiar. É preciso primeiro ir ao banco antes de começar a visitar todos os imóveis. Depois, tenha na cabeça o que realmente é prioridade para você: estar perto das escolas e do trabalho, da igreja, o espaço interno, a varanda gourmet, a área de lazer... Feito isso, cuidado redobrado com documentos, certidões e dividas do imóvel. Belém deve ter mais de 50% dos seus imóveis com alguma pendência. Se não atentar para isso, vai pagar a conta lá na frente. Em seguida, controle sua ansiedade. È muito bom comprar por emoção. Mas em compras desse tipo, é bom deixar a razão dar uma força ao lado emocional. E, por último, desconfie de propostas milagrosas. Se o mercado oferece por 100 e alguém está querendo 30, redobre os cuidados antes de assinar o contrato para não levar gato por lebre.

Segurança

A mineradora Imerys, que atua com caulim no município de Barcarena, criou a campanha “Soltar pipa com segurança é muito mais divertido”. O objetivo é conscientizar as comunidades locais sobre os riscos da brincadeira próxima às instalações da empresa e em locais com grande fluxo de veículos. Por meio de vídeo no WhatsApp, carro som, spots em rádios locais e cartazes, a empresa também vai doar 800 máscaras infantis com a mensagem de conscientização para reforçar o tema ao longo do mês.

Na dianteira

O Sindicato das Indústrias Minerais do Pará (Simineral) divulgou o Boletim Econômico Mineral do Pará do 1º semestre de 2020. Os dados foram coletados junto ao Ministério da Economia e à Agência Nacional de Mineração (ANM) e revelam: o nosso estado despontou como o 1º lugar no ranking das exportações minerais de todo o Brasil, participando com 34%.

Solidariedade

UNICEF, empresas, celebridades e organizações locais se uniram contra o coronavírus. Juntos, levaram itens de higiene e limpeza e água a mais de 77 mil pessoas vulneráveis em Belém e região das ilhas e em mais nove capitais brasileiras.

Solidariedade II

No Pará, as doações foram realizadas pelas Americanas e pela Natura. Também houve ofertas de alimentos de outras companhias, parte delas mobilizadas em shows promovidos ao vivo na internet. pelos cantores Luan Santana e Michel Teló.

Live Shop

Um formato que surgiu antes da pandemia e segue ganhando força: a realização de lives com o intuito de promover produtos e vendas. Esta semana, a Renner se tornou a primeira varejista de moda no Brasil a adotar o live reviews, transmissões ao vivo no site da marca com reviews e demonstrações de produtos que podem se comprados na hora. A estreia foi sob o comando da atriz e apresentadora Fernanda Paes Leme.

Estamos chegando!

Em breve, Cametá, na região do Baixo-Tocantins, ganhará uma Liberal FM. As obras já estão adiantadas e a emissora, que terá o prefixo 90,9 MHz, entrará no ar em setembro. Com a inauguração, a Rede Liberal Rádios passará a contar com cinco estações.

Pílulas Digitais

Paulo Campos quer saber: o que você tem feito para aprender em tempos de isolamento social? Assista ao vídeo!

Mais Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!