Mais Liberal

Sob coordenação do Departamento de Marketing do Grupo Liberal, aborda os temas relacionados à economia, negócios, tecnologia, comportamento e áreas afins. Publicação aos domingos, terças e quintas. A coluna recebe sugestões pelo e-mail maisliberal@oliberal.com.br.

Papo Liberal com Rodrigo Magalhães, Pílulas Digitais e Cidadania

Mais Liberal

Papo Liberal 

(Divulgação)

A Mais Liberal conversou com Rodrigo Magalhães, diretor Korn Ferry Digital – Brazil, sobre as vantagens e desvantagens do modelo de trabalho em home office. 

A pandemia trouxe o home office como novo formato de trabalho para muitas pessoas. Como você avalia a aceitação para empresas e colaboradores?

Estamos vivenciando um momento único na história da sociedade e, também, das nossas empresas. A pandemia de Covid-19 tem durado mais tempo do que muitos poderiam imaginar e já está trazendo consequências e impactos relevantes. Embora o mundo tenha respondido rapidamente à crise, com um amplo repertório de soluções iniciais como o home office, as organizações enfrentam o desafio de como “acelerar na curva” da melhor maneira e garantir produtividade para as pessoas que estão vivenciando essa nova forma de trabalho.

Atualmente, podemos dizer que há alguns grupos dentro das organizações: aqueles que conseguem trabalhar 100% do tempo no teletrabalho (não necessariamente “de casa”); o grupo híbrido, que ainda necessita ir para a empresa esporadicamente; e, finalmente, as pessoas que necessitam trabalhar em suas bases. O home office já era uma prática comum em algumas empresas, porém não de forma ampla e irrestrita. Alguns colaboradores já viviam essa realidade, ao menos esporadicamente, enquanto outros desejavam essa condição.

Portanto, a temática atual está relacionada à gestão de times virtuais, que traz novas e desafiadoras questões para a liderança: como engajar as pessoas? Será que minha equipe está de fato trabalhando? Devo controlar início e fim de expediente? Existe fim de expediente? Como monitorar o desempenho? A aceitação hoje é uma necessidade e não mais uma opção. As empresas se adequaram em termos de infraestrutura, tecnologia e processos para atender à novas demandas. Então, o que as organizações deveriam fazer? Mais do que nunca, precisam se comunicar diretamente com os seus colaboradores para entender como eles estão se mantendo conectados, como estão trabalhando e como têm recebido suporte. Isto é importante, dado que a experiência deles será afetada pelo cenário no qual estão inseridos, que tipicamente será de muita pressão por resultados e, em muitos casos, trabalhando com novos EPIs e de maneira remota.

Como controlar o expediente e as entregas para se ter um resultado positivo neste formato de trabalho?

O acompanhamento é fundamental. Interações diárias rápidas para realização de check points, definição e monitoramento de metas de curto e longo prazos, reuniões curtas de equipe toda semana, dashboards com gestão de indicadores à vista e revisões frequentes dos objetivos do time auxiliam a gestão. No entanto, o mais importante nesse processo é o senso de propósito. Certamente ele norteará as ações individuais e auxiliará a construção de um sentimento de pertencer coletivo muito potente para o contexto e esse tipo de trabalho. Vale ressaltar que todas as ações realçam o ambiente de confiança, que é uma via de mão dupla entre líderes e/ou empresa e colaboradores. Apesar de existirem diversos programas de rastreamento de navegação, produtividade, detecção de distrações, nenhum deles vai medir o item mais importante no processo de trabalho: o engajamento real das equipes. Esse é o grande motor da produtividade das organizações.

Quais as principais vantagens no trabalho a distância para os colaboradores?

Agilidade para tomada de decisões, presença mais frequente em diversos encontros e uma potencial busca de qualidade de vida. Esse último item ainda é bastante controverso, uma vez que existem novos elementos inerentes ao contexto como saúde mental individual e familiar, além da saúde física. Há ganhos expressivos em transporte para o trabalho, porém a desconexão do trabalho continua sendo uma dificuldade para boa parte das pessoas que estão nessa modalidade.

E para as empresas?

Embora o distanciamento físico possa ser uma barreira para a geração de times eficazes e a criação de um ambiente de confiança, o home office traz algumas vantagens muito importantes para o mundo atual: possibilidade de trabalhar de qualquer lugar do mundo, ou seja, de fato agora temos uma rede de talentos global; redução de custos fixos, por conta de utilizar menos espaços físicos, infraestrutura e custos de viagem; e agilidade na tomada de decisão, pois algumas reuniões demoravam muito tempo para ocorrer pela demanda física das pessoas. 

Há uma tendência em que o trabalho remoto se firme com mais intensidade após o fim da pandemia? O home office veio para ficar? 

Certamente veio para ficar. Algumas empresas como Petrobrás, XP e Itaú já sinalizaram essa mudança. Obviamente, não substituiremos o relacionamento e proximidade física que ajudam tanto na construção de propósito e confiança. No entanto, estamos caminhando para humanização das relações no trabalho e acredito que nosso futuro será um modelo bem mais flexível, com momentos na empresa e outros em casa. Tudo em busca de um engajamento maior dos funcionários e melhores resultados das empresas. Ganham todos: empresas, funcionários e famílias!

NOTAS:

(Carol Marques)

A convite da Moët & Chandon, Adailton Cordovil recebeu uma equipe de seletos cerimonialistas para uma degustação da champanhe francesa. O encontro, realizado na Adega Premium do Grupo Mais Barato, contou com a presença virtual de François Hautekeur, enólogo da maison no Brasil.

Alerta

Um levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) revela: na quarentena, houve um aumento de 60% em tentativas de golpes financeiros contra idosos. Segundo a Comissão Executiva de Prevenção a Fraudes da entidade, em 70% dos crimes o cliente do banco é induzido a informar os seus códigos e senhas para os estelionatários.

Alerta II

Para tentar reduzir esses percentuais, a Febraban vai lançar uma campanha para informar e conscientizar sobre as tentativas de golpes financeiros. A iniciativa conta o apoio da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e do Banco Central. Veja abaixo as principais orientações e dicas para evitar prejuízos:

– O banco nunca liga para o cliente pedindo senha nem o número do cartão.

– O banco nunca vai mandar alguém para a casa do cliente para retirar o cartão.

– O banco nunca liga para pedir para realizar uma transferência ou qualquer tipo de pagamento.

- Ao receber uma ligação dizendo que o cartão foi clonado, o cliente deve desligar, pegar o número de telefone que está no cartão e ligar de outro telefone para tirar a limpo essa história.

– Recebeu um SMS ou e-mail do banco com um link? Apaga e ligue para o seu gerente.

– Multiplique os cuidados e não passe sua senha a ninguém.

Agora, vai

Dois meses após a proibição, o Banco Central vai finalmente  aprovar o WhatsApp Pay no Brasil. O serviço permitirá a realização de pagamentos por meio da rede social de mensagens, que pertence ao Facebook. Em entrevista à Bloomberg, Campos Neto, presidente da Bacen, disse ainda que conversou com a Alphabet sobre como disponibilizar o Google Pay no país e com o CEO do Paypal.

Loja conceito

A 5àsec inaugura, ainda este mês, a sua oitava unidade na capital paraense, com projeto e conceito totalmente inovadores. Localizada na Brás de Aguiar, a franquia traz novidades como o autosserviço, opção muito utilizada no exterior, e serviço de costura. Para que a experiência seja especial, a loja vai oferecer um espaço de coworking, possibilitando que o cliente possa trabalhar enquanto aguarda as roupas serem lavadas, passadas e, se necessário, reparadas.

Cidadania

A comunidade de Caruaru, na Ilha de Mosqueiro, receberá um grande mutirão para beneficiar mais de 150 famílias. Será realizado em 16 de outubro e levará serviços como emissão de CPF, RG, certidão de nascimento, serviços de saúde e jurídicos. A ação é uma realização da OAB/PA com apoio da Defensoria Pública do Estado do Pará; Agência Distrital de Mosqueiro; Fórum Distrital e do Conselho Tutelar da ilha, além do Ministério Público do Estado e das Secretarias Municipais de Saúde e de Assistência Social de Belém.

Pílulas Digitais

Na Mais Liberal digital deste domingo, Paulo Campos fala sobre como se equilibrar em tempos de desequilíbrio. Confira!

Mais Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!