Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Quando foi que o Papão saiu dos trilhos?

Carlos Ferreira

O Papão já não era o mesmo das melhores jornadas na saída de Hélio dos Anjos. O time já estava se desajustando, mas, àquela altura, rendeu o bastante para ser campeão estadual e mascarou as mazelas. A saída tumultuada do comandante e a mudança radical no perfil do comando, com o agravante dos problemas com salários e outros, fizeram o Papão sair dos trilhos para a beira do abismo da Série D. 

Ainda há muita estrada pela frente (sete rodadas) e o Paysandu pode voltar para os trilhos sim. Depende muito do que vai fazer agora, ao demitir Matheus Costa. Terá quer haver acerto cirúrgico na escolha do substituto (por enquanto é Leandro Niehus), muita cumplicidade, esforço, organização e equilíbrio, ante a pressão pela proximidade do tal abismo.

Vitória vira suprema obrigação para o Leão

Obrigação de vencer, pelos três pontos, sempre existe. Mas em jogo contra um "lanterna" de campanha desastrosa, como é o Imperatriz, a obrigação é moral. Sim! Afinal, seria desmoralizante para o Leão Azul não vencer um time que em 11 jogos só não perdeu para o próprio Leão Azul. Mais ainda se considerarmos que ontem o Imperatriz perdeu mais quatro jogadores, agora totalizando 18 desertores. Restam apenas 14 atletas à disposição do técnico Charles Guerreiro, que está no segundo dia de trabalho.

O Remo é favoritíssimo para o jogo de sábado, mas está pressionado. Não pode vacilar. Até com empate cairia no ridículo.

BAIXINHAS

* Dos quatro novos desertores do Imperatriz, um já defendeu o Paysandu. É o zagueiro Douglas Mendes. Ele e os meias Judson e Edu Amparo foram titulares no último jogo, contra o Jacuipense.

* Embora o prazo para legalização de novos jogadores na Serie C esteja esticado até 2 de dezembro, o Paysandu teria dificuldades extras. Além do aperto financeiro, o clube sofre rejeição por estar na Série C em luta para não descer à Série D. Por isso que o meia Magno Cruz não veio.

* O Remo busca um articulador. Tentou Artur Rezende, que está cedido pelo Boavista/RJ ao Guarani, mas não teve êxito. A procura continua por um atleta que seja referência técnica.

* Botafogo/PB, hoje o grande rival do Paysandu na luta contra o rebaixamento, vive um grande tumulto eleitoral. Turbulência maior nos bastidores do que em campo.

* Treze de Campina Grande, próximo adversário do Papão, tem o preparador físico André Ferreira, recem-dispensado na Curuzu, e os ex-remistas Italo, Robson, Douglas Packer, Frontini e o técnico Marcio Fernandes.

* Na classificação geral da Série D, o  Bragantino (16 pontos) só está abaixo Gama/DF (19). Esse dado só legitima o sucesso do Tubarão do Caeté, que amanhã volta a enfrentar o Rio Branco, agora no Acre. O "lanterna" Independente recebe hoje à tarde o Vilhenense/RO, em Tucuruí.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA