Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Os mais vitoriosos do Parazão 2020

Carlos Ferreira

Todas as estatísticas do campeonato atestam a legitimidade do título do Paysandu. Um campeão absoluto! Claro que todas as outras glórias, coletivas ou individuais, são secundárias diante da conquista do Papão, mas merecem registro, com a do artilheiro Nicolas. Aos 30 anos, ele foi o principal artilheiro de um campeonato pela primeira vez, e se estabeleceu como ídolo bicolor, com novo contrato até o final de 2022 e multa rescisória de R$ 5 milhões.

O Castanhal, como "campeão do interior", com acessos à Copa do Brasil, Série D e Copa Verde, e o Paragominas com o acesso à Série D, também são vitoriosos. Individualmente, destaque para duas revelações: volante Marcos (Castanhal) e o lateral/atacante Ronald (Remo).

Continuidade, o grande acerto do campeão

O Paysandu terminou o Parazão 2020 repetindo o técnico e 70% do time que em 2019 decidiu acesso à Serie B e o título da Copa Verde. O investimento na continuidade foi o grande acerto. A trajetória gloriosa teve tropeços, por erros corrigidos em tempo hábil, e a justa consagração com o título. O Papão está em estado de graça, mas já desafiado a reagir na Série C, onde ocupa o incômodo oitavo lugar do Grupo A.

Uma vitória sobre o Jacuipense, amanhã, já promove o Papão à quinta posição. E na rodada seguinte, contra o Imperatriz em Belém, possibilidade de entrar no G4.

BAIXINHAS

* Faltam 26 dias para o próximo Re-Pa. Será dia 4 de outubro, na 9a rodada da Série C. Remo e Paysandu vão se enfrentar também na 18a rodada, no fechamento da fase classificatória, dia 5 de dezembro. Possibilidade ainda de dois Re-Pas na Copa Verde, que ainda não tem data para começar.

* Papão levou R$ 212.889,60 da meritocracia e mais R$ 120 mil do Banpará. Está pagando R$ 200 mil de prêmio ao elenco. Meritocracia (Funtelpa) paga R$ 159.667,20 ao Remo, R$ 106.444,80 ao Castanhal e R$ 53.222,00 ao Paragominas.

* Ainda em agosto, ouvi do presidente Fábio Bentes que o Remo faria dispensas e quatro contratações tão logo terminasse o Parazão. De Mazola ouvi que seriam dois meias ofensivos, um atacante de lado e um atacante de área. Para esta temporada, o Remo já contratou 20 e dispensou sete jogadores.

* Esta é a última semana de sobrecarga de jogos para Remo e Paysandu, que fizeram 10 jogos em apenas 36 e 37 dias, respectivamente. Jogam amanhã e quinta, sábado e domingo, e passam a ter um jogo por semana, até a chegada da Copa Verde. Tempo precioso para treinamentos e repouso.

* A coluna parabeniza o Castanhal pelo aniversário: 96 anos. Em geral, os clubes surgem em homenagem às cidades. O Japiim, porém, é oito anos mais velho que o município de Castanhal. Foi fundado na época da Vila Castanhal, em 1924.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!