Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Leão e Papão precisam negar as próprias estatísticas

Carlos Ferreira

Dos 22 pontos do Paysandu, 13 (59%) foram conquistados fora do Pará e 09 (41%) em Belém. Como mandante, o Papão só venceu os dois últimos do grupo: Imperatriz e Treze. O Remo, por sua vez, fez em Belém 17 (65%) dos seus 26 pontos. Fora, só 9 pontos (35%). Na próxima rodada, ambos terão que negar suas próprias estatísticas. Afinal, o Papão vai receber o Ferroviário no Mangueirão, domingo, e o Leão vai visitar o Botafogo, segunda-feira, em João Pessoa.

Nesta reta decisiva tudo é importante, especialmente o reconhecimento das potencialidades e dos débitos na campanha. As estatísticas ligam o alerta de bicolores e azulinos, nesses jogos que podem colocar o Papão mais perto da classificação e até garantir o Leão na próxima fase.

Campanhas eleitorais empobrecidas

Com candidatura única à presidência (reeleição de Fábio Bentes), sem campanha eleitoral, o Remo não terá debate da realidade e do futuro. O Paysandu, que está a duas semanas das eleições e tem concorrência acirrada de duas chapas, precisaria muito de discussões responsáveis e edificantes, mas também não as terá. O Leão não será debatido. O Papão passa por discussões vazias que nem podem ser caracterizadas como debate.

O Remo, pelo menos, tem a certeza da continuidade do que está dando certo. O Paysandu está entre duas candidaturas incomparáveis, ainda sem clareza dos seus projetos.

BAIXINHAS

* Somente o Santa Cruz (28) e o Ypiranga (22) superam o Paysandu (21 gols) em artilharia na Série C. São cinco gols de Nicolas e quatro de Uilliam Barros. Com dois gols: Alex Maranhão, Elielton, Vinícius Leite e Wesley Matos. Com um gol: Diego Matos, Marlon, PH e Wellington Reis.

* Artilharia ainda mais distribuída no Remo, que tem 18 gols no campeonato. Eduardo Ramos e Wállace com três, cada. Hélio, Charles e Tcharlles com dois, cada. Com um golzinho, Salatiel, Marlon, Lucas, Ermel, Fredson e Zé Carlos.

* Evaristo Pizza, técnico que está comandando a reação do Botafogo/PB, foi demitido pelo clube paraibano em março, e recontratado, depois de bom trabalho no XV de Piracicaba. Desde 2017, ele só trabalhou nesses dois clubes. Será adversário do Remo e do Paysandu nas duas próximas rodadas. .

* Ferroviário, adversário do Paysandu no domingo, está sem vencer há quatro rodadas, com duas derrotas e dois empates, na sexta posição com 19 pontos. Nas entrevistas, esta semana, jogadores dizem que virão a Belém tratando o jogo contra o Papão como se fosse uma "decisão de título".

* Dos 17 jogadores contratados pelo Paysandu este ano, Erick Bessa é apenas o terceiro a deixar o clube. Até então, os únicos eram o também atacante Deivid Souza e o lateral Netinho. Dos 14 que permanecem, o goleiro André Grandi ainda não disse a que veio. E o atacante Matheus Anderson até impressionou nos primeiros jogos, mas logo murchou.

* Tcharlles, lesionado, deve desfalcar o Leão na Paraíba, assim como Hélio está suspenso. Em compensação, Fredson, Salatiel, Eduardo Ramos e Wállace estão voltando. 

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA