Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Em 2021, Leão e Papão iguais ou desiguais?

Carlos Ferreira

O Remo acima do Paysandu, o Paysandu acima do Remo, os dois rivais em igualdade na escassez Série C ou na fartura da Série B? Esses são os cenários possíveis para 2021. Se só o Papão subir, será como em 2018. Se só o Leão subir, será como em 2007, último ano em que os azulinos estiveram numa série acima dos bicolores.

Obviamente, o ideal é a subida dos dois, para fortalecimento do futebol paraense, com mais dinheiro, mais visibilidade, novas possibilidades de mercado e a posição de honra. Se só um conquistar o acesso, terá grande vantagem de potencial financeiro sobre o rival, com orçamento 100% maior. O dia "D" para definição do novo cenário será 17 de janeiro, data do fechamento deste quadrangular que decide o acesso à próxima Série B.

Papão em ação

Ontem foi o Remo, em Londrina, contra o Londrina. Hoje, 18 horas, é o Paysandu quem estreia no quadrangular, contra o Ypiranga, em Belém, num jogo pra lá de promissor. Afinal, se o Papão terá que ser ofensivo, o Ypiranga já chega com uma artilharia de 31 gols nos 18 jogos da primeira fase, média de 1,7 por jogo.
Essa alta artilharia do Ypiranga indica ótimo teste para o sistema defensivo do Papão, que tomou apenas um gol nos últimos oito jogos.

O outro lado da história mostra o Ypiranga como time mais vazado do grupo. Tomou 26 gols, média de 1,44. Esse é um dado animador para o Papão, na sua obstinação pelos três pontos.

BAIXINHAS

* Dos três jogadores gaúchos do Paysandu, só o atacante Nicolas já defendeu o Ypiranga. Foi em 2012/2013, quando tinha 23 anos. Micael, rodado em clubes do interior do Rio Grande do Sul, e Bruno Collaço, bem menos rodado, jamais vestiram a camisa verde e amarela de Erechim.

* Azulino Marlon foi o recordista em assistências na primeira fase da Série C. Ele deu cinco passes para gol (e fez um) nos 14 jogos que disputou. Dados do clube dizem que Marlon tem 106 jogos e 19 gols pelo Leão Azul.

* Uilliam Barros no Paysandu e Salatiel no Remo são atacantes que abriram o mercado depois de passagem bem sucedida pelo Sampaio Corrêa. Antes deles depois, foram os casos de Pimentinha (Leão e Papão) e dos ex-azulins Edgar, Isac e Felipe Marques.

* Sorte ou competência, o Sampaio Corrêa continua projetando atacantes. Agora é Caio Dantas, artilheiro da atual Série B, assediado pelo Ceará e nos planos também do Botafogo e até do Palmeiras, com possibilidade de transferência para a Europa.

* Com dois títulos estaduais em quatro temporadas no Remo, o goleiro Vinícius se cobra a conquista do acesso à Série B e talvez o título da Série C para consolidar o seu nome na história do clube. Aos 36 anos, com mandato de vereador de Belém, Vinícius vai negociar novo contrato ao final da Serie C.

* Próxima semana com clima de Re-Pa, desta vez pra valer (!), na segunda rodada do quadrangular. Haja bafafá nos próximos dias!

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA