Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Como os londrinenses vêem os confrontos com o Papão?

Carlos Ferreira

Se o Paysandu vê os confrontos com o Londrina nas duas próximas rodadas como decisivos para o acesso, os londrinenses enxergam da mesma forma e manifestam uma preocupação extra. Como esta Série C já teve um Re-Pa de compadres, no fechamento da fase classificatória, eles temem que o próximo clássico paraense tenha resultado arranjado em benefício dos dois, na penúltima rodada.

Ocorre que além do acesso, também estará em jogo a classificação para a decisão do título, que será entre os dois “campeões” dos presentes quadrangulares. Os segundos colocados sobem, mas se despedem desta competição no dia 17 de janeiro. Os primeiros, fazem a decisão do título da Série C nos dias 24 e 31.  

No Leão, expectativa por bravura do Ypiranga

Zerado na classificação, "lanterna" do grupo, o Ypiranga depende de vitória sobre o Remo para manter possibilidade de acesso. Por isso, no Baenão a expectativa é por um adversário muito valente no domingo. Bonamigo cobra a mesma bravura dos azulinos, mas com serenidade e aplicação tática.

Se para o Ypiranga o jogo vai valer a sobrevivência, para o Leão Azul vai valer um largo passo rumo à Série B.  A maior vantagem do time remista é no estado emocional. Enquanto o Leão está embalado, com todos os titulares, o time gaúcho está abalado, sentindo-se vítima de arbitragens, e desfalcado de três ou quatro jogadores.

BAIXINHAS

* Marlon e Vitor Feijão, atacantes recem-contratados pelo Papão se alternam nas glórias. Marlon impressionou nos primeiros jogos, enquanto Feijão estava "de molho"' fora de forma. Quando Feijão emplacou com destaque, Marlon se apagou. No Re-Pa foi figura nula.

* Re-Pa quebrou escrita da dupla Micael e Perema. Eles ainda não haviam perdido jogo nenhum jogando juntos nesta temporada. Eram 23 jogos de invencibilidade: 15 vitórias e oito empates.

* Paulinho Araújo nas categorias de base, juntando-se a Marcelo Bentes, e Rafael Dahas no departamento comercial, somando-se a Glauber Farias. Duplo resgate feito pelo presidente Fábio Bentes para o novo mandato. Paulinho e Dahas, pelo que já haviam produzido, não poderiam ficar fora da gestão.

* Restam quatro ou seis jogos para o Remo na Série C, e o lateral direito Wellisson não consegue estrear. O atleta, cedido pelo Vitória junto com Eron, corre risco de repetir a história de Gustavo Hebling, meia que foi embora sem estrear.

* Parazão 2021 com quatro fases. A primeira será um engodo com seis clubes disputando quatro vagas em cada grupo. Jogos decisivos a partir da segunda fase.

* Veremos clubes se queixando das suas próprias escolhas. Só dois clubes serão rebaixados. Assim, mantem-se o inchaço para as temporadas seguintes, com 12 clubes, na carona dos ajustes provocados este ano pela pandemia.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA