Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

CARLOS FERREIRA

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro. | ferreiraliberal@yahoo.com.br

Cenários para SAF no futebol do Pará

Carlos Ferreira

De hoje até domingo, a coluna vai mostrar cenários e projetar aspectos da  implantação de SAF (Sociedade Anônima do Futebol) no futebol do Pará, que mais cedo ou mais tarde vai chegar. A Tuna tem negociações encaminhadas, o Remo e o Castanhal estudam a possibilidade e o Paysandu se mantém em silêncio.

O assunto esquentou com recente entrevista de um representante de investidores árabes, que diz ter apresentado proposta em torno de R$ 210 milhões pelo futebol (SAF) do Remo, o que foi negado pelo clube. Mas é fato que uma comissão do Conselho Deliberativo do Remo estuda essa virada no mercado do futebol brasileiro, pela lei que institui a figura da SAF no país.

Cenário das dívidas

Nos atendo aos rivais Remo e Paysandu na questão das dívidas, o Leão mostra transparência com os números. O clube diz ter saldo devedor de cerca de R$ 3 milhões na Justiça do Trabalho e R$ 9 milhões com a União (tributos), tudo com parcelamento programado. A dívida com a União era de R$ 22 milhões, mas caiu para 9 milhões em negociação fechada há seis meses.

Sobre a dívida trabalhista, em 2018 o Paysandu chegou a projetar a quitação para maio de 2020. Ao contrário, porém, a fez crescer com novos processos. As informações são mínimas sobre o assunto, mas o débito do Papão no TRT estaria acima de R$ 5 milhões.

BAIXINHAS

* Endividamento, organização interna e potencial mercadológico são fatores que atraem ou afastam investidores. O Remo já teve sinal de aprovação na avaliação de Leandro Rodrigues, gestor da VL Gold Dubai. Acabou ficando como referendo para o clube na perspectiva de ter e vender sua SAF.

* A lei prevê que 20% dos rendimentos da SAF devem se destinar ao pagamento de dívidas. No Remo, os parcelamentos já estão definidos.

* Amanhã a coluna vai mostrar o cenário de patrimônios físicos de Remo e Paysandu, e como ficariam os imóveis na hipótese de criação e venda da SAF.

* Cruzeiro x Remo, quinta, com Ronaldo Fenômeno no camarote e Raphael Claus no apito. Pimpão fora por ter jogado pelo Operário/PR nesta Copa do Brasil. Uma ausência que os azulinos não lamentam. Netto, Jean Patrick e Igor Morais também fora.

* Papão sobrando em artilharia na Série C e Pipico em preparação para estrear como esperança de gols. No entanto, o veterano atacante está sem jogar há três meses e agora com virose.

* Japiim, 3° do grupo na Série D com sete pontos e Tuna lanterna com um.  Sábado, 15:30, confronto dos paraenses em Bragança. Ou o Castanhal dispara ou a Tuna desatola.

* Paulo Bonamigo já em desconforto no Remo. Ganha força uma corrente no clube pela troca de técnico, por causa da irregularidade no rendimento do time. Os jogos contra Cruzeiro na quinta-feira e Mirassol no domingo, muito difíceis, serão determinantes. 

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA