Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

A jornada preciosa do Paysandu e a volta antecipada da bola ao futebol profissional do Remo

Carlos Ferreira

Papão em jornada preciosa, para extrema seriedade

Uma característica desse time do Paysandu é a aplicação tática. Joga simples, mas organizado. Hoje, valendo título, o jogo contra o Cuiabá exige extrema seriedade. O Papão tem ótima vantagem, jogando pelo empate ou até decidindo em pênaltis, caso perca por um gol.

Ser responsável, hoje, é não embarcar no "já ganhou" que muitos insistem em alardear. O Cuiabá teve queda de rendimento, mas é um time muito perigoso, que vai usar todas as armas por esse título. O Papão tem tudo na mão para ser campeão da Copa Verde pela terceira vez. A menos que o time bicolor amplie a vantagem, o jogo tende a ser dramático. Enfim, vai sobrar emoção hoje à noite no Mangueirão. Trata-se do jogo mais relevante do ano no futebol do Pará.

 

Leão reativa 44 dias antes da estreia

A estreia do Remo no Parazão 2020 está prevista para 22 de janeiro. A reativação do futebol azulino foi antecipada de 16 para 9 de dezembro, 44 dias antes do próximo jogo oficial. Um mês e meio de pré-temporada, sendo duas semanas em Salinas, e uma base mantida. Duas providências fundamentais para o time remista iniciar 2020 tinindo.

Rafael Jacques vai ser anunciado depois de sábado, quando o técnico se despede do São José/RS. Jacques já está sendo ouvido nas decisões mais importantes do planejamento, com contratações. O lateral esquerdo Dudu Mandai, do São José, já está contratado, e o atacante Mateuzinho, também do São José, está em avançada negociação.

 

BAIXINHAS

* As três melhores médias de público desta Copa Verde são do Pará. O Paysandu, que nos três mandos já cumpridos, teve 10.155 pagantes por jogo, está ultrapassando o Remo, que saiu com média de 11.629. O Bragatino teve 2.210 por jogo. Em seguida, Costa Rica/MS 1.270, Goiás 888, Cuiabá 871.

* Em Cuiabá, Elielton jogou porque Higor estava sem condições. Sendo mantido no time, hoje, Elielton divide com Vinícius Leite a puxada de contra-ataques, num jogo que sugere ofensividade do time matogrossense.

* Uchôa, que passou por cirurgia no pé, é o único jogador do Papão impedido que participar da decisão. Perema está apto, mas não se sabe se Hélio dos Anjos o escala ou mantém Vitor Oliveira.

* Além do lateral Dudu Mandai, já confirmado, e do atacante Mateuzinho, que está negociando, mais um jogador do São José/RS deve vir para o Leão Azul com o técnico Rafael Jacques. Também vêm o auxiliar-técnico José Rafael Santos e o preparador físico Martinho Prado.

* Remo oficializando a data de 7 de dezembro (sábado, 8 horas) para inauguração do NASP (Núcleo Azulino de Saúde e Performance). Trata-se de um complexo com academia de musculação, área de crioterapia, fisioterapia e demais serviços de medicina e fisiologia.

* Definem-se hoje, a partir das 15h30, o 9° e o 10° time do Parazão 2020, onde já estão Remo, Paysandu, Bragantino, Independente, Paragominas, Castanhal, Águia e Tapajós. Itupiranga pode perder até por um gol em Cametá, contra o Mapará, mesma vantagem do Parauapebas no Outeiro contra o Carajás.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS