Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

A honra e os milhões do Remo em jogo contra Sobradinho

Carlos Ferreira

Leão tem milhões e a honra em jogo diante do Sobradinho

A possibilidade de faturar R$ 2,5 milhões em cota na próxima Copa do Brasil e mais R$ 1,2 milhão em bilheterias neste fim de ano, na reta final da Copa Verde, está em jogo para o Leão Azul junto com a honra de protagonista da competição. O jeito é vencer o Sobradinho, no tempo normal ou nos "pênaltis", também como forma de manter o astral positivo para o Re-Pa, que será outra decisão valiosa, na Série C. Desafio nada simples! Por isso, tantos titulares relacionados.

O time do Distrito Federal está entusiasmado e vai dar muito trabalho. O time azulino terá que repetir hoje o espírito competitivo que teve na vitória sobre o São José. É se impor diante do adversário ou se indispor com a torcida e perder a "lua de mel".

 

Nícolas, o artilheiro da temporada regional

Com Fidélis fora de combate, por lesão no joelho, o bicolor Nícolas ficou folgado na artilharia da temporada regional com oito gols, um a mais que o atacante do Bragantino. Seu concorrente, agora, passa a ser Tomas Bastos, também do Papão, com cinco gols em quatro jogos. Alex Sandro é o artilheiro do Remo este ano com quatro.

Nas funções individuais, o gaúcho Nícolas é o jogador mais favorecido nessa fase de reconfiguração e ascensão do Paysandu. Ele voltou a jogar mais posicionado na região do campo (lado esquerdo) onde desenvolve melhor, mas com a mobilidade e a versatilidade de sempre. Além disso, agora tem com quem dividir a atenção dos adversários.

 

BAIXINHAS

* Vitória do Juventude sobre o Ypiranga já garantiria a classificação da dupla Re-Pa. Se o Ypiranga pontuar, o Remo terá que somar a mesma pontuação no clássico. Com empate no Re-Pa e empate ou vitória do Juventude, o Remo permaneceria na terceira posição com empate entre São José x Volta Redonda.

* O Paysandu só não se classifica se perder o Re-Pa e ainda for prejudicado por vitórias do Ypiranga e do São José ou do Volta Redonda. O Papão conquistou esse conforto porque pontuou em todos os últimos 13 jogos da "era" Hélio dos Anjos.

* Quarto Re-Pa da temporada, no fim de agosto, e ainda teremos fartura estreantes contratados nos últimos dois meses. No Papão, Léo Baiano, Tomas Bastos, Hygor Garcia, além de Wesley Pacheco. No Leão, Neto Baiano e Wesley, além de Gabriel Cassimiro.

* Luiz Flávio de Oliveira (Fifa) já comandou o Re-Pa em três ocasiões, sempre com competência. Arbitragem muito bem entregue no clássico do próximo domingo. Ele paulista, comerciante e tem 42 anos.

* A rodada de domingo do ponto de vista do Juventude. Se perder em Caxias para o Ypiranga, terá que torcer por empate no Re-Pa para não sair do G2, que garante decisão do "mata mata" em casa. Para não se arriscar, o Juventude usa todas as armas para vencer o Ypiranga, inclusive ingresso a um real. A dupla Re-Pa agradece!

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!