Aluna da USP não aplicou dinheiro em corretora de investimentos; suspeita desviou quase R$ 1 milhão

Alicia admitiu que desviou R$ 937 mil da comissão, mas ficou com vergonha de dizer aos colegas

Emilly Melo
fonte

A aluna de medicina da USP Alicia Müller, de 25 anos, suspeita de desviar dinheiro da comissão de formatura da turma, confessou que mentiu aos coligadas quando acusou uma corretora de investimentos. Durante o interrogatório, Alicia admitiu que desviou R$ 937 mil, mas ficou com vergonha de dizer aos colegas que perdeu o dinheiro apostando na loteria. Com informações do Uol.

VEJA MAIS

image Aluna da USP suspeita de desviar dinheiro de formatura ganhou cinco vezes na loteria em 2022
Ao todo, a jovem arrecadou R$326 mil em apostas feitas entre os meses de abril e junho de 2022; Alicia Dudy Muller é acusada de ter desviado quase R$1 milhão destinados a formatura de sua turma do curso de Medicina

image Suspeita de aplicar golpe em alunos de medicina da USP recebeu R$ 3 mil em Auxílio Emergencial
Estudante é apontada como responsável por desviar quase R$ 1 milhão da poupança feita para custear festa de formatura da turma

image Aluna é acusada de desviar quase R$ 1 milhão de comissão de formatura
Polícia investiga caso de apropriação indébita. Suspeita nega acusações

A estudante foi indiciada, na quinta-feira (19), por apropriação indébita, com pena máxima de quatro anos de prisão, além de multa. Por enquanto, ela vai responder em liberdade. A delegada Zuleika Gonzalez Araújo informou que Alicia sacou todo o dinheiro sozinha porque o contrato com a Ás Formaturas permitia. 

“Pelo contrato que tinha com a empresa, qualquer membro dessa comissão poderia sacar as quantias sem autorização dos demais", disse a delegada.

A mentira 

A presidente da comissão de formatura enviou mensagem via WhatsApp aos colegas de turma admitindo ter sacado todo o dinheiro depositado na empresa responsável por organizar o evento, a Ás Formaturas. 

Ela disse ter investido parte do valor na corretora de investimentos Sentinel Bank. E alegou que a corretora teria sumido com todo o dinheiro. "Ela disse [no depoimento] que isso não era verdade. Que é uma mentira", afirmou a delegada.

De acordo com a empresa, os repasses foram solicitados por Alicia, com o e-mail da comissão em cópia. A empresa diz ainda que o contrato assinado em agosto de 2019 prevê a necessidade de criação de uma pessoa jurídica para representar a comissão de formatura. Porém, isso nunca foi feito

“O contrato era expresso em suas cláusulas ao prever a possibilidade de transferência dos valores para conta de terceiros, indicada pela própria Comissão”, afirmou a Ás Formaturas, em nota ao UOL. 

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Hamilton Braga, coordenador do Núcleo de Política)

Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL