Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Trânsito no trecho em obras da João Paulo II está inseguro e sem orientação

Moradores e transeuntes da área reclamam que trecho parece estar abandonado pela falta de agentes de trânsito, sinalização e segurança

Victor Furtado

As obras para solucionar os alagamentos na avenida João Paulo II e transversais foram muito aguardadas pelos moradores e pessoas que passam por lá com frequência. Porém, a forma como a obra está sendo conduzida, diz a população local, parece ser pouco planejada e muito insegura. O trânsito de pedestres e veículos ficou tumultuado e sem orientação. Às vezes, é preciso passar por trechos em obras. E falta sinalização para quem não conhece os arredores, atalhos e desvios.

No sentido Belém - Ananindeua, há apenas uma pequena pista, que deveria ser apenas de um sentido e exclusiva de carros de passeio, motos, ciclistas e pedestres. Porém, passam caminhões das várias estâncias e comércios da área. Alguns veículos trafegam em mão e contramão. Motoristas entram e saem de vias sem saber para onde seguir. E ninguém orientando.

Já de Ananindeua para Belém, o problema é o espaço estreito que sobrou para obras, fazendo com que, eventualmente, os moradores precisem passar pelo meio da confusão. Isso às vezes atrapalha algumas coisas e até coloca pessoas em risco. No local, em julho, o guarda municipal Augusto Cézar de Souza foi esmagado por um poste quando passava de carro pela via. Uma escavadeira derrubou a estrutura ao engatar a pá num dos fios.

"Sem outros acessos, as coisas ficaram bem difíceis mesmo. Para motoristas, pedestres... ninguém orienta nada e é pior ainda para quem passa por aqui e não conhece a área, porque se perde. À noite, quando o fluxo é Belém - Ananindeua mais forte, fica um desespero e intransitável. Só uma coisa boa: realmente parece que a água está secando mais rápido depois da chuva", comentou o entregador de água mineral Josimar Silva.

O taxista Orlando Silva diz que a Prefeitura de Belém precisa, urgentemente, colocar agentes de trânsito no local para orientar a população e organizar o trânsito. "Do jeito que estamos aqui, é Deus por todos e cada um por si. É perigoso demais e todo mundo trafega em mão, contramão, carro, caminhão, pedestre, uma confusão", criticou.

Em nota, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) informou que "...é terminantemente proibido passar pelo meio das obras, sendo permitida apenas a circulação dos veículos pesados utilizados na execução dos serviços da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) e que a área isolada conta com agentes orientando o trânsito em pontos estratégicos da via, como os cruzamentos da avenida João Paulo II com a rua do Utinga, com a avenida Dr. Freitas e também no cruzamento da avenida Almirante Barroso com a Dr. Freitas, nos turnos da manhã e da tarde, sobretudo em horários de maior circulação de veículos".

"A Semob lembra que um semáforo foi implantado na área para auxiliar o fluxo de veículos e que a empresa responsável pela obra também reforçou a sinalização para canalizar o trânsito para vias alternativas até a conclusão dos serviços", diz o órgão.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM