Samu volta a receber chamadas pelo 192

Linha ficou suspensa devido mudança de endereço da Central

Cleide Magalhães

A linha​ 192 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) já foi restabelecida, segundo informa a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma). Nesta quarta-feira (29), a linha ficou suspensa em virtude da mudança de endereço da Central de Regulação do Samu. Por este motivo, o serviço contou com o apoio do Centro Integrado de Operações (Ciop), vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), por meio do 190. 

Enquanto o Ciop recebeu o serviço pelo Samu, somente até 12h desta quarta, 24 chamadas de competência do Samu foram atendidas envolvendo causas de mal estar, queda, infarto e ocorrência psiquiátrica. A medida, emergencial e provisória, teve a missão de não deixar a população desassistida nos casos de necessidade de atendimento médico urgente. Assim, pode ajudar a salvar vidas, enquanto a central telefônica de Belém está inoperante devido mudança de prédio. 

Além dos profissionais do Samu, estiveram os profissionais da segurança pública, como policiais militar e civil, e bombeiros auxiliando no despacho de ambulâncias. Na prática, as chamadas de atendimento médico eram recebidas, repassadas ao ponto focal da saúde, para que pudesse haver o deslocamento do atendimento móvel. 

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, reforçou que o apoio do Ciop tinha a finalidade de que "a população de Belém e que toda Região Metropolitana não ficasse desassistida neste período de troca da central telefônica e para que a população pudesse acionar as ambulância". 

Em paralelo, o Ciop permaneceu atendendo aos chamados que necessitassem de uma ação policial imediata. No Centro, os agentes do sistema de segurança permaneceram em prontidão para atender às ligações e acionar as viaturas mais próximas. 

Por dia, no mês de julho, o Ciop recebeu em média 3.768 chamadas, somando as que geram ocorrência ou não, de atendimentos policiais de urgência e emergência. O maior volume de atendimento de demandas é referente a ocorrências com animais, atitude suspeita, desordem, poluição sonora/perturbação do sossego, crime ambiental, lesão corporal, retirada de insetos, corte de árvore com risco de queda, ameaça, ocorrência psiquiátrica, entre outras. Já o registro diário de ocorrências, em média, é de 840.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM