Navio-Escola "Brasil" forma guardas-marinha, em Belém

Após percorrer 9 países, foi a vez de instruir alunos paraenses

Elisa Vaz

Até a próxima terça-feira (4), o Navio-Escola "Brasil", da Marinha do Brasil, ficará atracado no porto de Belém, localizado na Escadinha do Cais do Porto, na Estação das Docas, em Belém.

A visita faz parte da 32ª edição da Viagem de Instrução de Guardas-Marinha (VIGM), um programa que tem o propósito de complementar a formação dos futuros Oficiais, com ênfase na experiência prática, além de aprimorar a formação profissional e cultural desses jovens e representar o país nos diversos portos visitados, promovendo o estreitamento dos laços com as nações amigas.

Essa viagem está sendo realizada desde 22 de julho e vai até 16 de dezembro, com um roteiro de 15 portos em 10 países.

No Brasil, as cidades que são contempladas com a visita são Natal, Fortaleza e Belém - a capital paraense não recebia o navio por mais de 10 anos.

Em outros países, as paradas foram em Las Palmas e Valencia (Espanha), Toulon e Rouen (França), Pireu (Grécia), Gênova (Itália), Lisboa (Portugal), Londres (Inglaterra), Hamburgo (Alemanha), Baltimore e Miami (Estados Unidos) e Cartagena (Colômbia). Os tripulantes chegam aos 500.

Durante a VIGM, são ministradas aulas práticas de navegação, meteorologia, marinharia, operações navais, controle de avarias e administração naval, e também é conduzida a fase de adaptação à vida de bordo.

Segundo a capitã de corveta Georgia Ramos, a única mulher da tripulação, a instrução é voltada para alunos da marinha. "É importante porque é a parte prática. Aqui eles vão ter experiência com atividades de navegação, faz parte da formação deles. O navio tem a missão de instruir dessa forma os guardas-marinha", pontuou.

A capitã ainda afirmou que, apesar da variação no roteiro em cada edição, o navio capacita cerca de 200 alunos por ano. Nessa edição, será formada a primeira turma de guardas-marinha composta apenas por mulheres. 

Nem só os guardas-marinha participaram da visita. Na tarde deste domingo, (2), entre 14h e 17h, o navio esteve aberto à visitação pública, com circuito próprio, que mostrou aos visitantes toda a área externa.

A auxiliar administrativa Nilvani Torres, de 45 anos, foi ao passeio com a filha, de 8 anos, e achou muito útil. "Conheci o navio, é bem grande. Também achei a instrução muito construtiva para quem estuda. É importante ter o conhecimento profissional da parte prática", disse. O navio fica atracado até a terça-feira (4), mas não recebe o público nos últimos dois dias.

Belém