Mangal das Garças completa 15 anos neste domingo

Parque é uma síntese do ambiente amazônico no centro de Belém

Dilson Pimentel

Morando no Amapá, o professor Valcinei Rodrigues, 45 anos, e a família contemplaram, na manhã desta quinta-feira (9), no Mangal das Garças, uma síntese do ambiente amazônico. Um dos principais cartões postais de Belém, o Mangal completará 15 anos neste domingo (12), mesmo dia do aniversário da capital paraense. "É a segunda vez que venho aqui. Na primeira, estava chovendo e não deu pra visitar bacana", disse. "Nunca havia estado nesse local (o Farol de Belém, uma torre em estrutura metálica com uma vista 360 graus da cidade e com 47 metros de altura). Daqui, é muito linda a paisagem", contou. Valcinei disse gostar muito de ver os animais e as aves do parque, entre os quais camelões, garças e borboletas. O professor estava acompanhado das irmãs Valdete, que mora em Novo Repartimento, e Valdirene, que reside em Breu Branco, ambas cidades no interior do Pará, e dos sobrinhos Arthur e Rerison. Valdete ficou com um pouco de medo da altura. Mas superou esse receio e pôde, assim, admirar a beleza do local. A família fez muitas fotos.

Segundo a direção do Mangal o Parque fará a recepção de seus visitantes com toda a alegria e ritmos paraenses do grupo Carimbó de Maria. Além de músicas autorais, o show terá um repertório com composições de diversos artistas paraenses como Dona Onete, Lia Sophia, Verequete e outros.

As crianças também poderão se divertir e aprender no momento Ecozoo, que irá apresentar 4 espécies do Parque. Os pequenos irão ver de perto e saber todas as curiosidades sobre a iguana, a marreca, o guará e o papagaio-do-mangue. O projeto visa estimular o interesse das crianças pela natureza regional.

Quem for prestigiar a programação ainda poderá levar para casa uma muda de planta, fruto de uma parceria com o Ideflor-Bio. A programação de aniversário de 15 anos do Mangal das Garças irá ocorrer ao lado do borboletário, a partir das 10h da manhã e a participação é gratuita.

Atrações do Mangal unem natureza e lazer (Igor Mota)

Natureza atrai visitantes


O parque recebe, em média, 25 mil visitantes por mês. Há meses, entre os quais julho e outubro, em que esse número aumenta. E reduz no período das chuvas. Do alto do Farol de Belém, pode-se registrar a passagem das embarcações, que, a todo momento, cruzam o bonito rio Guamá. Também é possível avistar os prédios da capital e suas igrejas históricas. A floresta pertinho da selva de concreto.

Dinho Santos, 31 anos, e o fiho Odailson, 6, também completaram o parque do alto do Farol de Belém. Eles moram em Cametá, também no interior paraense. Dinho contou que, sempre que viaja para Belém, aproveita para ir no Mangal das Garças. "Já tinha ido lá embaixo. Aqui em cima, não. É a primeira vez. Muito legal essa visão", contou. O filho dele também gostou do passeio. Dinho afirmou, ainda, que o parque é fundamental por preservar a natureza. Ele acha importante que seu filho, desde pequeno, tenha contato com o meio ambiente e com os animais, para que possa respeitá-los.

Cenário para ensaios fotográficos


O Mangal também é uma boa opção de lazer para o passeio das famílias e cenário para as fotos de formatura e para ensaios fotográficos. Na manhã desta quinta-feira (9), Bernard Cunha, 30 anos, que é fotógrafo e formado em Arquitetura, e outros fotógrafos registravam a beleza do parque, fazendo imagens, por exemplo, do voo das garças, que foram alimentadas às 11 horas. Esse é um momento, aliás, que rende belas imagens dessas aves, quando elas fazem um sobrevoo sobre as cabeças dos visitantes. "O Mangal, por si só, já é uma atração super diferente. A gente está no meio da cidade e tem essa vegetação e os animais também. Um pouco da fauna e flora local. E não é todo lugar que tem esse privilégio de ter, pertinho de casa, um lugar como esse", disse. "E pra gente, que está ensinando fotografia, é super legal porque a gente consegue congelar o movimento das garças voando. E trabalhar na composição da fotografia também. Além disso, a gente conhece um monte de pessoas, pois é um ponto turístico", acrescentou Bernard, que é do curso de fotografia do Belém Fotos.

Espaço também para animais


Criado pelo Governo do Pará em 2005, e administrado pela Organização Social Pará 2000, o Parque Naturalístico Mangal das Garças é o resultado da revitalização de uma área de cerca de 40 mil metros quadrados às margens do rio Guamá, nas franjas do Centro Histórico de Belém. O que antes era uma área alagada com extenso aningal transformou-se em um belo recanto de Belém. A preocupação com a vegetação é um dos traços marcantes da construção do parque. Todas as árvores originais foram mantidas e preservadas. O ambiente foi todo estruturado para receber as aves. O viveiro, por exemplo, sofre a influência das marés, o que permite a adaptação de aves aquáticas. A flora característica do local é a várzea do estuário amazônico. A aninga é uma espécie de planta invasora, presente no Mangal, e que cria condições de sombra e possibilidade de aparecerem outras espécies, como o açaí e o buriti, que estão no viveiro.

O espaço também recebe animais visitantes. Cerca de 50 a 60 garças visitam regularmente o Viveiro. Elas são atraídas por um lago artificial, criado especialmente com esse intento. O local reproduz a geografia da costa paraense. As garças são atraídas por esse aspecto e pelos peixes ali cultivados. Outro fator de atração são as chamadas garças âncoras encontradas no parque.

Programação de aniversário tem atrações especiais (Igor Mota)

Parque funciona terça a domingo, das 9h às 18h


A visitação ao parque é gratuita. Mas, dentro do Mangal, há quatro espaços monitorados: O borboletário, que é um dos maiores da América Latina; o Viveiro das Aningas, que é o viveiro de aves, que tem mais de 20 espécies, entre os quais o guará; o Farol de Belém, com uma vista 360 graus da cidade e com 47 metros de altura, e o Memorial Amazônico da Navegação. Para visitar esses quatro espaços, é preciso comprar ingresso. O ingresso individual custa R$ 5. Mas, se comprar o passaporte para todos os espaços, esse valor sai por R$ 15. Na terça, é gratuita a visitação ao Memorial Amazônico da Navegação, que faz parte dos museus. No Borboletário, há o momento da soltura das borboletas, que ocorre diariamente, às 10 e às 16 horas. Elas se alimentam e se reproduzem lá dentro. Quando elas colocam seu ovos, esses ovos são retirados pela equipe do Mangal e levados para o criatório. No criatório, ela vai se desenvolver. Vai ocorrer toda a metamorfose da borboleta. E, quando ela nascer, e tiver pronta, é solta novamente dentro do borboletário. Todo o ciclo, portanto, ocorre dentro do Mangal.

O momento de alimentação das garças ocorre, todo dia, às 11, 15 e 17h30. O Mangal oferece, ainda, o serviço de visita monitorada, voltado, principalmente, para crianças de colégio público, grupos da terceira idade e crianças em situação de risco pessoal e social. Essa visita ocorre de terça a sexta, com horários agendados. O monitor acompanha a visita e dá informações sobre o Mangal, que era uma área da Marinha e que foi dada para o Estado para a construção do parque.  

Programação especial no aniversário


No dia do aniversário de Belém, o Parque  fará a recepção de seus visitantes com toda a alegria e ritmos paraenses do grupo Carimbó de Maria. Além de músicas autorais, o show terá um repertório com composições de diversos artistas parenses como Dona Onete, Lia Sophia, Verequete, e outros.

As crianças também poderão se divertir e aprender no momento ecozoo, que irá apresentar quatro espécies do parque. Os pequenos irão ver de perto e saber todas as curiosidades sobre a iguana, a marreca, o guará e o papagaio-do-mangue. O projeto visa estimular o interesse das crianças pela natureza regional.

Quem for prestigiar a programação ainda poderá levar para casa uma muda de planta, fruto de uma parceria com o Ideflorbio. 

A programação de aniversário de 15 anos do Mangal das Garças irá ocorrer ao lado do borboletário, a partir das 10h da manhã e a participação é gratuita.

Mangal: parque aberto em antiga área da Marinha (Igor Mota / O Liberal)
Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM