Colônia de férias inclusiva é opção de lazer para pessoas com deficiência

Redação Integrada de O Liberal

Participantes dispõem de um leque de atividades recreativas e educativas

Pessoas com Deficiência (PcD) aproveitam a temporada de férias escolas em julho na primeira Colônia de Férias Inclusiva para esse público-alvo, promovida pelo Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), do Governo do Estado, na rodovia Arthur Bernardes. Especialistas e técnicos em geral organizaram uma série de atividades recreativas e educativas que, além de contribuir com o lazer de crianças, jovens e adultos, possibilitam a integração e o desenvolvimento físico e mental deles. Acompanhantes e cuidadores participam das atividades na sede do Centro.

Ao longo deste mês, a colônia pretende reunir cerca de 150 participantes, que estão tendo a oportunidade de curtir um pouco das férias com atividades culturais, de lazer com brincadeiras, músicas, esportes adaptados, oficinas e até chuveirada na área do Jardim Sensorial às margens da baia do Guajará.

Interação

Em tratamento de reabilitação da perna esquerda que apresenta fêmur mais curto, o jovem André Gomes da Silva, 28 anos, é um dos participantes da colônia de férias. “Está sendo muito bom. É mais integração. Uma imersão em cultura, lazer e arte”, comentou. André recebe assistência de média e alta complexidade pela equipe multiprofissional do CIIR desde outubro de 2018. Ele participou das atividades realizadas nesta terça-feira (9) - oficina de confecção de instrumentos musicais, de confecção de brinquedos e de Papietagem, chuveirada, além de show musical com o palhaço Beterraba.

Responsável pela Colônia de Férias Inclusiva, a coordenadora do setor de Arte e Cultura, Ana Marceliano, disse que o evento também integra pessoas da comunidade, além de quem já é assistido no complexo de reabilitação. Ana explicou que a colônia contribui para suprir a carência de lugares com opções de lazer, especialmente, na área urbana da cidade, tendo em vista que a maioria das opções oferecidas são pagas. "Outra dificuldade normalmente encontrada pela PcD é a falta de espaço público inclusivo de lazer”, observou. 

Os participantes da colônia também dispõem, na semana, atividades como vivência dançante, oficinas variadas (de pipas, massagem, laços, origami, fantoches, cestaria) jogos e karatê, esportes adaptados, roda de carimbó, apresentação dos  Enfermágicos e pintura.

O CIIR oferece atendimento para pessoas com deficiência física, mental, intelectual, auditiva e visual para usuários de todas as faixas etárias. São diversas especialidades, tecnologias e estrutura de última geração, associadas à qualidade, segurança e humanização destinadas 100% aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). O acesso aos serviços se dá por encaminhamento das unidades de Saúde, acolhido pela Central de Regulação de cada município, que encaminha à Regulação Estadual para análise. Não há atendimento espontâneo ou qualquer tipo de inscrição ou cadastramento no CIIR. Informações: 4042-2157/58/59.

 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!