Caminhada contra intolerância religiosa percorre ruas de Mosqueiro nesta sexta-feira (8)

Ato pretende chamar a atenção da sociedade para a violência contra representantes de religiões de matriz africana

Redação Integrada

Líderes e seguidores de religiões de matriz africana de Mosqueiro - especialmente do Candomblé e da Umbanda - vão realizar, na manhã desta sexta-feira (8), a III Caminhada Pela Liberdade Religiosa. A concentração dos manifestantes será no campo do Independência, em frente à Delegacia de Polícia Civil da ilha, a partir das 8h. A manifestação está sendo organizada pela Associação dos Filhos do Asé de Mosqueiro (Afamos).

O objetivo do evento, que chega à terceira edição, é chamar a atenção contra a intolerância religiosa. Segundo a Delegacia de Combate a Crimes Discriminatórios e Homofóbicos (DCCDH), em 2015, apenas um inquérito policial relativo à intolerância religiosa foi registrado. Nos dois anos seguintes, foram quatro casos em cada ano. Já em 2018, o número de procedimentos subiu para nove. Nos primeiros meses de 2019, três inquéritos já foram instaurados. A maioria dos casos, segundo a delegada titular da DCCDH, Hildenê Falqueto, é referente a injúria contra religiões de origem africana, como a umbanda e o candomblé.

Em abril do ano passado, a Câmara Municipal de Belém aprovou um projeto de lei que cria o Dia Municipal de Consciência das Religiões de Matriz Africana. Em julho, o projeto foi sancionado pelo Executivo e virou a lei 9.478/2019.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM