Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Aguardando mais doses contra a covid-19, Belém segue vacinação de profissionais da saúde

Novo calendário agendou para dia 12 a retomada da aplicação de primeiras e segundas imunizações na capital

Cleide Magalhães

Devido à falta da chegada de mais vacinas à primeira dose, a Prefeitura de Belém, capital paraense, suspendeu, desde a última segunda (5), a vacinação da população feita, até então, de forma escalonada (a cada dia diminuindo a idade). A última idade a receber a vacinação foi a faixa etária de 60 anos, pessoas nascidas em 1961, no último dia 28. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) informa que o novo calendário ainda está sendo elaborado. E que está mantida para a próxima segunda-feira (12) a segunda dose para os idosos que estavam com a data agendada, no Cartão de Vacinação, para o dia 6 de abril.

Porém, desde segunda (5), a Prefeitura de Belém, por meio da Sesma, conseguiu resgatar a Campanha de Vacinação contra a Covid-19 aos profissionais de saúde na rede pública e privada, e pessoas acamadas, até esta sexta-feira (9). A meta mínima é vacinar 20 mil profissionais de saúde, passando dos atuais 50 mil vacinados e atingindo 100% deles, segundo informa a Direção de Vigilância à Saúde da Sesma.

Com a retomada, são vacinados trabalhadores em hospitais, clínicas e conselhos. Até esta quarta (7) já finalizaram e vacinaram em 100% os profissionais que ainda faltavam no  Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em São Brás, e Hospital Jean Bitar, no Umarizal, ambos do governo do estado. Além da Beneficente Portuguesa, instituição filantrópica, que atende também pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Umarizal.

Ainda esta semana, são vacinados os profissionais de saúde do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), vinculado à Secretaria de Segurança Pública (Segup); do Hospital Galileu, do governo do estado, no bairro do Una, e do Laboratório Paulo Azevedo, que fica dentro do Hospital Porto Dias, no Marco, bem como os profissionais do próprio hospital.

Segundo informações da Sesma, oito conselhos receberam o total de 5.200 doses para a vacinação dos profissionais. Os Conselhos Regional de Medicina (CRM), Odontologia (CRO), Enfermagem (Coren) e de Farmácia (CRF) receberam mil doses cada. Já os de Serviço Social, Nutrição, Biomedicina e Psicologia receberam 300 doses cada.

A secretaria esclarece que faz o repasse das vacinas aos conselhos, os quais são responsáveis pela organização da vacinação. Além disso, orienta que todos devem disponibilizar a vacina “de acordo com o que está estabelecido no Plano Nacional de Vacinação, inclusive sobre os grupos prioritários dentro das prioridades”.

Aldeia Amazônica ficou deserta esta quarta: novos lotes são aguardados (Thiago Gomes / O Liberal)

Na manhã desta quarta (7), uma das vacinadas no CRM, no Umarizal, foi a médica e cirurgiã plástica Cristiane Barros, 45 anos. Ela recebeu a segunda dose da AstraZeneca, já que fez a primeira no hospital em que atua. “Fiquei feliz em ser imunizado, porque ainda tem muita gente que não conseguiu e que está perdendo seu ente querido. Estou tendo a oportunidade de passar pela pandemia com vida”, afirma a médica, que diz estar exposta pelo fato de lidar diretamente com os pacientes e precisar examiná-los.

“Foi muito bem organizado, eficiente e sem fila nenhuma. Fico bem e feliz. No entanto, os cuidados com o uso de máscara e limpeza das mãos permanecem, pois a vacina não protege 100% e é preciso continuar evitando a infecção. Contudo, a sensação de ser vacinado é muito boa, dá um pouco mais de alívio”, enfatiza o médico oftalmologista Paulo Fernandez, 72 anos. Ele recebeu a primeira dose da vacina da Oxford, AstraZeneca/Universidade de Oxford em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Conselhos profissionas de várias categorias vacinam esta semana (Thiago Gomes / O Liberal)

Casos e vacinas


Em Belém, a doença covid-19 já tirou a vida de 3.760 pessoas (com a taxa de letalidade em 4.27%) e infectou 88.076 belenenses, de acordo oficiais da Secretaria de Estado do Saúde (Sespa), no site Covid-19 Pará, atualizados às 18h01 desta terça (6). A cidade foi a primeira do Pará a ter caso confirmado quando a pandemia chegou no Estado, dia 18 de março de 2020.

De acordo com o Vacinômetro, do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), Belém teve 463.719 vacinas liberadas e conta com o total de 238.936 de pessoas para receberem a primeira e a segunda doses.

Delas, 178.305 (38.45%) já receberam a primeira dose. E 65.316 (14,09%) pessoas tiveram a segunda dose. Os imunizantes foram encaminhados pelo Governo do Estado, que os recebeu do Ministério da Saúde, desde o dia 18 de janeiro deste ano. Os dados são desta quarta (7), às 12h52. 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM