Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ainda neste mês de novembro, usina de biogás estará implantada no Aterro Sanitário de Marituba

Objetivo é reduzir odores que têm criado transtornos para a população do seu entorno desde a instalação do empreendimento no município

Dilson Pimentel

A previsão é que, ainda neste mês de novembro, a usina de biogás esteja em operação integral, no Aterro Sanitário de Marituba. E que, uma vez operando nesse regime, contribua para a redução dos odores emanados do aterro sanitário e que têm criado transtornos para a população do seu entorno desde a instalação do empreendimento no município, informou o Ministério Público do Pará. E, por meio do Grupo de Apoio Técnico Interdisciplinar (GATI), o MPPA realizou, na quarta-feira (10), uma vistoria na Central de Processamento e Tratamento de Resíduos de Marituba (CPTRM).

A inspeção foi realizada a pedido da 5ª Promotoria de Justiça de Marituba. Os técnicos do GATI José Orlando Sena do Rosário e Maylor Ledo realizaram vistoria de acompanhamento para instalação da usina de biogás do Aterro Sanitário de Marituba. Eles constataram que os equipamentos mecânicos e eletrônicos da usina já estavam instalados, aguardando apenas a conclusão de ligações nos drenos para iniciar os testes finais no sistema da usina. Além disso, os técnicos da fabricante de equipamentos utilizados na usina, que vieram da Itália, estavam fazendo testes e permanecerão no empreendimento para realizar operação assistida do sistema de extração e queima do biogás por, aproximadamente, duas semanas.

Em nota, divulgada na tarde desta quinta-feira (11), a Guamá Tratamento de Resíduos informou que as obras da Usina de Biogás do Aterro Sanitário estão no planejamento da empresa como compromissos socioambientais. "Estão sendo investidos valores na ordem de R$ 4.000.000 na usina, que tem previsão de finalização da implantação ainda para este mês de novembro de 2021", afirmou. 

A Usina de Biogás tem como objetivo fazer a captação ativa do biogás. Esse processo contribuirá para reduzir consideravelmente a emissão dos odores característicos das atividades de destinação final realizadas no aterro sanitário, além de contribuir com a redução do aquecimento global, garantindo a redução da emissão na ordem de 150.000 toneladas de carbono ao ano.  “Com transparência, ética e integridade, a Guamá reafirma os investimentos na melhoria contínua da operação do empreendimento, que, diariamente, recebe e trata de forma ambientalmente correta, aproximadamente, 1.300 toneladas de resíduos dos municípios de Ananindeua, Belém e Marituba”, afirmou.

 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM