Acompanhante de paciente denuncia demora em atendimento na UPA de Icoaraci

Ao lado do marido, Rita Matos, de 33 anos, já espera há quatro horas pela ajuda médica

Redação Integrada

A demora em demasia para o atendimento na UPA de Icoraci, neste domingo (10), é alvo de reclamações de pacientes e acompanhantes. A analista de planejamento Rita Matos, de 32 anos, denunciou à Redação Integrada de O Liberal a espera de quatro horas, acompanhada do esposo. "Estou com ele desde às 9h da manhã. Claro que sabemos que tem a classificação de risco, mas eu creio que não porque ele não chegou em uma maca deve esperar tanto. Se a pessoa tá aqui, é porque precisa de atendimento. É um  descaso muito grande", reclama. 

Acompanhante do técnico em radiologia Cristiano Monteiro, de 29 anos, Rita esperava conseguir atendimento, mas já avalia desistir da ajuda médica e se indignou com a situação vivida no local, que frequenta pela primeira vez com o marido. "Conversei com a enfermeira chefa daqui. Ela disse que o médico designa quem será atendido. Ainda têm 35 pacientes para o atendimento. Entendo que são pessoas que são mais necessitadas, mas isso não desmerece quem está aqui", argumenta.

Além da espera maçante, a situação de um paciente, que não teve o nome ou idade revelada, e reclama de dor no chão da unidade, chamou atenção de Rita. "Ele está com dor. Perguntei se podia tirar essa foto e ele aceitou. Não tem espaço e nem onde ficar. Tem muita gente aqui esperando. Não pode ficar lá dentro também, por isso ele tá deitado no chão. Continua lá", conta.

A Redação Integrada de O Liberal entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde do Pará (Sesma) e aguarda posicionamento.

Por intermédio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde informa que a Unidade de Pronto Atendimento de Icoaraci está com equipe médica completa. No entanto, a UPA registra um aumento significativo da demanda devido ao período sazonal.  O fluxo de atendimento segue normalmente e obedece a classificação de risco, que é um protocolo internacional que determina a ordem de atendimento conforme a gravidade do caso após acolhimento na unidade. A Sesma ressalta que a UPA atende cerca de 600 pacientes por dia e a maior parte desses atendimentos não são perfil da UPA, podendo o paciente de baixa complexidade procurar as Unidades Municipais de Saúde do entorno que são: Icoaraci, Tapanã e Benguí, que ficam próximas e atendem 24 horas. 

Belém