Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

TRE do Pará anuncia mais um teste de integridade das urnas eletrônicas

O “Projeto Piloto com Biometria” visa aferir o funcionamento da biometria dentro do processo eleitoral

Elck Oliveira

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE/Pará) anunciou, na tarde desta sexta-feira (23), por meio de audiência pública realizada na sede do órgão, em Belém, que o Teste de Integridade das Urnas Eletrônicas ganhará mais uma etapa nas eleições deste ano. É o chamado “Projeto Piloto com Biometria”, que visa aferir o funcionamento da biometria dentro do processo eleitoral e contará com a utilização de biometria de eleitores voluntários.

O juiz eleitoral Marcus Alan Melo, presidente da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica (Cave), explicou que, hoje, há três tipos de testes que integram a auditoria da votação eletrônica. Veja quais são:

VEJA MAIS

Transações suspeitas de campanhas movimentaram R$ 605 milhões, segundo TSE
Foram detectados 59.072 casos de doações ou gastos potencialmente irregulares, informou a Justiça Eleitoral.

Pacientes reclamam de propaganda eleitoral perto de unidade de saúde na Pedreira
O carro som estaria a menos de 50 metros da unidade e com volume acima do permitido, segundo denúncia

O primeiro é o chamado teste de autenticidade, que objetiva verificar a regular instalação dos sistemas da urna e ocorre instantes antes da votação ser iniciada. Neste ano, esse teste será aplicado em oito urnas de Belém, que serão escolhidas ou sorteadas no dia anterior ao pleito. 

O segundo teste é o de integridade das urnas, que, neste ano, será aplicado em 25 urnas, sendo 15 de Belém e 10 de Marabá. Nesse caso, a finalidade é assegurar que o funcionamento da urna ocorre de maneira regular, a partir de um software desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Trata-se de uma simulação do funcionamento de uma seção eleitoral, só que com o acréscimo do sistema desenvolvido especialmente pra isso. A finalidade do procedimento é demonstrar a integridade do funcionamento da urna, garantir ao eleitor que o voto que ele insere na urna é o mesmo que é registrado”, destacou o juiz. 

O terceiro e mais recente teste é o de integridade com a biometria, por meio do qual eleitores serão convidados a contribuir, de maneira voluntária, com a sua biometria para atestar que ela funciona de maneira correta. Nesse caso, o teste será realizado em duas urnas, que também serão sorteadas na véspera do pleito do dia 2. Por enquanto, já está definido que elas pertencerão à 73ª Zona Eleitoral. “Essa Zona conta com três seções eleitorais e nós vamos sortear duas para participar do projeto. O eleitor que já tiver votado vai ser convidado para dar a sua biometria e liberar uma outra urna que nós vamos montar lá com a sua biometria. A finalidade é demonstrar que a biometria funciona. Todos esses testes serão públicos e transparentes, em locais de acesso  público, então, qualquer pessoa que quiser fiscalizar pode se dirigir a esses locais porque o objetivo é dar a maior publicidade e transparência possível ao processo eleitoral”, finalizou.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA