Seis senadores assinam pedido de impeachment de Luís Roberto Barroso, ministro do STF

Parlamentares ainda buscam mais adesões e citam a frase do magistrado ‘perdeu, mané’ como grave

O Liberal
fonte

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso é alvo de um pedido impeachment apresentado nesta quarta-feira (23), no Senado federal, pelos senadores Eduardo Girão (Podemos-CE), Luiz Carlos Heinze (PP-RS), Styvenson Valentim (Podemos-RN), Lasier Martins (Podemos-RS) e Plínio Valério (PSDB-AM). Os parlamentares justificam o pedido de afastamento do magistrado por “infrações graves à lei orgânica da magistratura”. O pedido foi divulgado em coletiva de imprensa. As informações são do Metrópoles.

Além dos senadores acima, o documento tem ainda assinatura do senador Carlos Viana (PL-MG). O grupo afirma que estão em negociação mais duas assinaturas. Segundo Girão, o pedido é “robusto”. O parlamentar explica que ao menos dois fatos pesam contra Barroso. O não comparecimento do ministro a audiência em uma comissão no Senado, “sem dar satisfação”, e o episódio em Nova York em que o magistrado reagiu a apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) com a frase “perdeu, mané” e uma suposta interferência na votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) do voto impresso em 2021.

Juristas como Roberto Lasserre e Paulo Fernando Melo ajudaram a escrever o documento. Na coletiva, também foi citado o jantar em Nova York que reuniu Barroso e Cristiano Zanin, advogado do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Imagens fortes para o cidadão de bem”, definiu Girão.

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA