Polícia prende cinco pessoas em operação de desmobilização no 2º BIS, em Belém

Ação foi organizada após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes

Fabrício Queiroz

Durante operação das forças de segurança do governo do Pará e da Prefeitura de Belém, para desmobilizar apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e desmontar o acampamento montado em frente ao 2° BIS, na avenida Almirante Barroso, em Belém, quatro manifestantes resistiram à operação e foram levadas pela Polícia Militar (PM), entre eles dois homens e duas mulheres. Uma quinta pessoa ainda foi presa por hostilizar a ação. Eles serão dirigidos à sede da Polícia Federal (PF) e podem ficar detidos.

No início da abordagem, os agentes de segurança pública informaram aos manifestantes o cumprimento da decisão judicial, no entanto, alguns resistiram à ordem para se retirar e foram detidos pela PM, conforme orienta a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

VEJA MAIS

image Agentes de segurança desmontam acampamentos em frente ao 2º BIS, em Belém
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou que todos os acampamentos organizados no Brasil fossem desfeitos

Além da própria PM, o Corpo de Bombeiros e a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) participam da ação, organizada após uma decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes para que todos os acampamentos organizados no Brasil fossem desfeitos.

Ação

Coordenador da Organização Pública da Prefeitura de Belém, Rafael Braga explica que a operação deu cumprimento à decisão que obriga a retirada de todos os obstáculos em frente ao 2º BIS. "Todos os obstáculos impedindo o direito de ir e vir do pedestre nós fizemos a retirada, deixando a área totalmente desobstruída", enfatizou.

A ação contou com o efetivo de mais de 100 homens e quatro caminhões envolvidos. O material apreendido será direcionado à sede da PF e os proprietários dos equipamentos podem fazer a retirada no local.

No BIS, em Belém, na manhã desta segunda-feira (9), havia três barracas, faixas no trecho da ciclovia e um pequeno grupo de pessoas em protesto há cerca de dois meses, desde a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República.

Por volta das 10h, homens da Guarda Municipal, da Polícia Militar e do Código de Posturas retiraram faixas da ciclovia e iniciaram o desmonte de todas as estruturas montadas na calçada em frente ao Batalhão. No entanto, antes do início do trabalho das forças de segurança, foi possível observar que alguns manifestantes já estavam desmontando barracas e guardando alguns pertences.

Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA