Paraense Zequinha Marinho está entre os dez senadores que votaram contra a intervenção

Em nota, Zequinha explicou o motivo por ter sido contra a intervenção e indagou: "Por que só um tem que ter o mandato suspenso? Não posso ser injusto, temos que dividir essa culpa com todos responsáveis”

Elisa Vaz

Dez senadores se posicionaram de forma contrária à intervenção federal na segurança do Distrito Federal (DF), que passou por votação simbólica e foi aprovada nesta terça-feira (10) no Senado. Entre eles está o senador paraense Zequinha Marinho (PL).

Além dele, votaram contra a intervenção Flávio Bolsonaro (PL), Styvenson Valentim (Podemos-RN), Plínio Valério (PSDB-AM), Carlos Portinho (PL-RJ), Eduardo Girão (Podemos-CE), Carlos Viana (PL-MG), Luis Carlos Heinze (PP-RS), Zequinha Marinho (PL-PA), Lasier Martins (Podemos-RS) e Marcos do Val (Podemos-ES).

image Senador Zequinha Marinho (Jefferson Rudy / Agência Senado)

A medida foi tomada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda no domingo (8), durante os ataques terroristas de apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), e já está em vigor, mas precisava ser ratificada pelo Congresso Nacional. Com a intervenção, o governo federal passa a ser responsável pela segurança pública do DF. 

Ainda na noite desta segunda-feira (9), a Câmara dos Deputados também aprovou o texto, em votação simbólica. O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, foi nomeado interventor. Na prática, ele agora exerce a função que é do secretário de segurança pública. As informações são do G1.

“Todos nós somos contra o que aconteceu no último domingo", diz Zequinha

Em nota enviada ao Grupo Liberal, o senador Zequinha Marinho disse que “todos nós somos contra o que aconteceu no último domingo. Não conheço um senador que tenha sido a favor da depredação dos prédios públicos. Manifestei-me veementemente contra o que ocorreu no dia 8, em Brasília. Entendo que é um atentado à democracia. Agora, quem são os culpados? É só o governo do Distrito Federal? Com certeza não. Se a Abin se manifestou 48h antes, falando da possibilidade real de um evento como esse, todo mundo já sabia. O governo federal, o Gabinete de Segurança Institucional, o ministro da Justiça e Segurança Pública, todos. Por que só um tem que ter o mandato suspenso? Não posso ser injusto, temos que dividir essa culpa com todos responsáveis”.

O senador opinou ainda que a polícia deveria liberar as pessoas detidas desde o domingo. “Como já foram presos e identificados os vândalos, porque manter mais de mil pessoas em lugares inadequados, inapropriados? Pessoas que foram detidas estão sendo maltratadas. Isso é crime por parte do Estado. O Estado, quando detém alguém, tem a responsabilidade de cuidar dessas pessoas. E as informações que nós temos, os vídeos, enfim, tudo que chega de Brasília nesse momento em relação aos maus-tratos com essa turma é ruim”, disse o parlamentar. Segundo ele, “os criminosos precisam continuar presos, porque responderão pelos seus crimes, mas aqueles que não tem nada a ver com isso, precisam ser liberados”.

Veja quais senadores são contra intervenção federal no DF:

  • Flávio Bolsonaro (PL-RJ)
  • Styvenson Valentim (Podemos-RN)
  • Plínio Valério (PSDB-AM)
  • Carlos Portinho (PL-RJ)
  • Eduardo Girão (Podemos-CE)
  • Carlos Viana (PL-MG)
  • Luis Carlos Heinze (PP-RS)
  • Zequinha Marinho (PL-PA)
  • Lasier Martins (Podemos-RS)
  • Marcos do Val (Podemos-ES)
Política
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA